Cursos GRATUITOS sobre investimentos:

New Call-to-action

Blog

Saiba como fazer um bom controle financeiro na prática

Dicas de Controle Financeiro

A realização de um planejamento financeiro e o cumprimento de suas tarefas é um trabalho que exige esforço, dedicação e persistência.

Com o passar dos dias, tais tarefas se tornam parte integrante de nossa rotina diária e os frutos começam a aparecer desde os primeiros passos.

Seja com um caderno, uma agenda, uma planilha ou qualquer outro meio, o hábito de fazer um controle financeiro é o mais importante. O que vale, neste processo, é visualizar o entra e sai de nossas receitas e despesas.

Para entender isso melhor, confira as dicas de controle financeiro de Jonatam Gebing, do Pobre Poupador e parceiro do Toro Radar:

1) Identifique gastos e despesas mensais

O primeiro passo é realizar uma análise minuciosa das despesas mensais médias dos últimos meses, sejam estas fixas (como aluguel, luz, água, telefone, etc) ou variáveis (lazer, alimentação, transporte, etc). Para efetuar o cálculo das despesas médias: some o valor gasto em cada mês e divida pela quantidade de meses avaliados.

De forma geral, as despesas fixas são mais fáceis de serem monitoradas devido à sua periodicidade constante.

Para as despesas variáveis, utilize para o cálculo um mês considerado normal, ou seja, não inclua neste cálculo as despesas sazonais, presentes em datas especiais, ou eventos que acontecem somente de forma eventual (como manutenções de veículos e reformas).

Estes gastos eventuais devem ser cobertos pelas reservas financeiras acumuladas mensalmente.

Dica: verificar mensalmente seu extrato bancário ajuda a evidenciar as despesas com o cartão de débito, de crédito e também os saques efetuados.

2) Verifique suas prioridades e defina metas para seus gastos

Para orçamentos no vermelho ou para pessoas que desejam iniciar uma reserva financeira, poderá não haver outro jeito a não ser o corte de gastos. Após identificar e organizar as despesas mensais, verifique quais podem ser reduzidas ou cortadas de forma integral.

Neste quesito, não há como opinar sobre os itens que devem ou não ser reduzidos ou eliminados. Cada pessoa deve avaliar suas despesas e verificar os possíveis pontos de ajuste, priorizando sempre um equilíbrio.

Como dica, cabe identificar os gastos com telefone e com alimentação, principalmente em refeições fora de casa. Pois estes são pontos onde costumam ser encontrados os maiores exageros.

Importante ressaltar que de nada vale viver uma vida totalmente privada de prazeres, ou seja, de abdicar do presente para guardar e economizar cada centavo pensando no futuro. A mente sempre deve estar voltada, como em tudo na vida, ao equilíbrio entre as duas partes. A melhor receita é viver intensamente o presente, mas com um olho no futuro.

Engana-se quem pensa que é necessário eliminar todos os lazeres e entretenimentos visando um futuro mais tranquilo. Se você considera importante ir a um jantar caro ou realizar uma compra extra, não é necessário deixar de fazê-lo.

No entanto, você precisa arcar com os custos e evidenciar qual o impacto de tal feito em seu planejamento orçamentário.

Dica: verifique se você não está pagando por serviços que não utiliza. Por exemplo, na mensalidade do clube que você não frequenta ou na assinatura da revista que você não tem tempo de ler.

3) Defina e registre a projeção de despesas futuras

De posse da média das despesas realizadas nos últimos períodos e com as metas de redução de despesas já definidas, efetue um orçamento médio mensal para os próximos meses.

Não esqueça de inserir os impostos e despesas eventuais, como seguro do automóvel, IPVA, IPTU, materiais escolares e presentes em datas comemorativas.

Da mesma forma, registre as projeções de receitas mensais (como salários, rendimentos, e juros), não esquecendo das receitas eventuais como férias, décimo terceiro, bônus e comissões.

Dica: insira em seu planejamento os gastos com datas especiais como aniversários, dia das mães, dia dos pais, natal, páscoa, entre outras.

4) Registre e acompanhe as despesas mensalmente

Após efetuado todo o controle e a projeção de despesas e receitas, é chegada a hora de por em prática a disciplina e o controle de tais objetivos. Anote todas as despesas e evidencie se o rumo traçado está de acordo com o proposto. Faça ajustes de acordo com o necessário e destine uma parcela de sua receita para uma reserva de capital.

Dicas para revolucionar suas finanças

Dicas de controle financeiro - Finanças

Após ter realizado seu controle orçamentário, é hora de dar o próximo passo. Veja abaixo algumas dicas de controle financeiro que irão ajudar você em seu sucesso nas finanças:

5) Automatize aplicações financeiras

Valores depositados na conta bancária também podem ser transferidos automaticamente para aplicações financeiras, como as de renda fixa.

Essa é uma ótima solução para quem não tem disciplina para poupar, já que o investimento pode ser feito logo que o salário cai, evitando que a reserva financeira seja feita apenas quando sobra algum dinheirinho no final do mês.

6) Reduza o número de contas correntes e cartões de crédito

Ter diversas contas correntes em diferentes instituições financeiras, além de aumentar o risco de descontrole financeiro, também multiplica a cobrança de tarifas por serviços e transações realizadas.

Taxas cobradas pelos bancos por saques, transferências e outros serviços podem fazer uma diferença expressiva no orçamento.

Além de reduzir custos, consolidar contas e cartões de crédito torna possível monitorar com maior facilidade os gastos mensais.

Outra vantagem é que, ao concentrar gastos em apenas um cartão de crédito, aumentam as possibilidades de obter mais recompensas no programa fidelidade, já que os pontos são acumulados mais rapidamente.

7) Tenha cuidado com seus investimentos

Ainda que a diversificação de investimentos seja extremamente importante, dividir suas aplicações entre muitas instituições financeiras pode dificultar seu controle financeiro e te levar a pecar pelo excesso.

Ao concentrar os investimentos em menos instituições financeiras você não só conseguirá acompanhar mais facilmente o andamento de seus investimentos, como poderá reduzir a cobrança de tarifas. Além disso, poderá acessar produtos mais interessantes, oferecidos apenas a clientes que investem um volume maior de recursos.

8) Priorize o orçamento pessoal acima de tudo

Com pagamentos programados de forma automática, é necessário criar um orçamento financeiro para monitorar despesas e rendimentos.

A ferramenta escolhida pode ser um caderno de anotações, uma planilha no computador ou um aplicativo no celular: o mais importante é se sentir confortável em usar a solução escolhida.

9) Mude suas atitudes de forma gradual

Caso seja difícil encontrar tempo para seguir todas as soluções indicadas de uma só vez, determine um prazo para levar o projeto a cabo e divida a realização de cada tarefa ao longo desse tempo.

A inconveniência será temporária. Posteriormente, será possível economizar tempo ao gerenciar as finanças.

Espero que tenham gostado do artigo e que as dicas de controle financeiro aqui passadas possam ser úteis em sua caminhada.

Importante lembrar que você deve revisar suas metas e objetivos de tempos em tempos. Afinal, é comum cometer erros de avaliação, tanto nas despesas quanto nas receitas. Sem contar que imprevistos e eventos extras costumam ocorrer com mais frequência do que possamos imaginar.

A dica final é: viva a vida intensamente, mas não descuide de seu futuro. O planejamento financeiro é a chave ideal para encontrar o equilíbrio entre os prazeres do hoje, com as necessidades do amanhã.

Autor: Jonatam Gebing - fundador do blog Pobre Poupador

Nova call-to-action