ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES

Onde investir depois das eleições? O que muda no mercado com a reeleição da presidente Dilma Roussef? 

Após o término dessas eleições, é essencial entendermos o panorama econômico e político atual, para a partir dele, identificarmos as melhores estratégias de investimento.

Ao investir, diversas perguntas passam pela nossa cabeça. 
Como começar? O que comprar? Quando vender? 
Nada melhor que investir com o Toro Radar e ter a resposta para todas elas.

Como comprar ações do Bradesco? Se torne um acionista deste grande banco! 

É comum escutar algumas perguntas de investidores iniciantes. Entre elas, "Como comprar ações Bradesco" ou de outras grandes empresas estão entre as mais frequentes.  O Bradesco é o segundo maior banco privado do Brasil e, além disso, tem posição de destaque em outros vários segmentos que atua no nosso mercado.

Por esses e muitos outros fatores, cada vez mais o banco vem chamando a atenção de um grande número de investidores da Bovespa.

Como comprar ações da Vale? Se tornando sócio de uma das maiores mineradoras do mundo

Apesar de parecer uma dúvida simples, é muito comum novos investidores se perguntarem como comprar ações da Vale. A empresa é conhecida por ter um dos maiores valores de mercado entre as companhias brasileiras, além de ser uma das três maiores mineradoras do mundo. É fácil entender porque esta vem chamando cada vez mais a atenção de investidores do mercado de ações.

Como comprar ações do Itaú? Se torne sócio de um dos maiores grupos empresariais do país!

Você sabia que a pergunta "Como comprar ações Ita ú" é uma das mais comuns entre investidores iniciantes ?
O Itaú Unibanco é uma das maiores instituições financeiras do Brasil, além de fazer parte de um dos maiores grupos empresarias do país. Por esses e muitos outros motivos, cada vez mais novos investidores tem se perguntado como comprar ações Itaú, a famosa  ITUB4 .

Avaliando o retorno sobre o Investimentos:

Nesse artigo, o parceiro do Toro Radar, Ticiano Carvalho apresenta algumas importantes ferramentas para a avaliação do retorno sobre um investimento.

Investir na bolsa de valores por um mês para testar. Essa ideia tem sentido?

Muitas pessoas me procuram todos os dias para saber como aplicar em ações. Depois de conversarmos sobre os primeiros passos para iniciar esse investimento, é muito comum ouvir do investidor que ele vai investir por um mês, para testar. No artigo de hoje, vamos discutir se essa é uma estratégia que faz sentido e porque.

Estou preso em uma ação. O que fazer?

Um dos problemas mais comuns apresentados por quem investe na bolsa de valores e por aqueles que estão começando a contar com a assessoria do Toro Radar é estar "preso em uma ação". Histórias como "comprei o papel X a R$ 50,00 e hoje ele está a R$ 40,00 ou R$ 35,00" são comuns e tendem a ter um efeito paralizante sobre o investidor. Em geral, a resposta a essa situação é ficar segurando a ação até que ela volte a dar lucro ou, pelo menos, a "ficar no zero a zero". Essa é uma das maiores armadilhas de quem quer investir nesse mercado e nesse artigo vamos explicar porque temos essa opinião.

Porque ficar parado pode ser a pior solução para quem está preso em uma ação?

Relação de risco em trades na Bovespa, como ter a melhor?

Para muitos investidores e traders do mercado, existe um "número mágico" que propõe uma relação de risco ideal. O famoso "3 para 1" é um modelo que indica que, idealmente, para cada R$ 3,00 que buscamos de objetivo em uma operação na Bovespa, nosso risco máximo deve ser de R$ 1,00. Dessa forma, para cada três reais de retorno potencial, temos um real de risco. Depois de estudar profundamente o assunto, a equipe do Toro Radar chegou a uma conclusão diferente desse consenso.

É verdade que a Bovespa está em um momento ruim para se investir?

Muitos investidores, por medo ou por terem ouvido falar que a situação do Brasil é de crise, se perguntam se a Bovespa está em um mau momento para se investir? Para a equipe do Toro Radar a resposta é direta: não estamos em um momento ruim. Isso não tem relação com amor ao mercado ou com uma visão cega de paixão, mas com fatos de sinalizam oportunidade em meio a uma economia conturbada e que apresentamos nesse artigo.

Bovespa tem maior queda mensal de 2014 e gera oportunidades de compra

O mês de Setembro foi marcado por aumento relevante da volatilidade. Há menos de 10 dias do primeiro turno das eleições que vão definir a nova composição do executivo dos Estados e da União além de renovar boa parte do Congresso Nacional, a bolsa replica nas suas movimentações a incerteza que se observa nas pesquisas eleitorais.

Este artigo foi gentilmente produzido pelo Meu Dinheiro para o blog do Toro Radar

A organização da vida financeira, através da manutenção de um orçamento bem administrado, é fator determinante para o sucesso e bem estar de qualquer pessoa. Porém, esta organização pode ser um trabalho árduo e desencorajador caso não seja apoiado por uma boa ferramenta de controle financeiro.

KROT3, ESTC3, SEER3 são algumas ações que chamam a atenção depois da forte queda do setor educacional

Durante a última correção vivenciada pelo Ibovespa, o setor educacional foi um dos mais afetados. Ao mesmo tempo em que os novos números vindos do front político afetaram negativamente as cotações das ações de um modo geral e não deixaram o setor imune, a notícia de que o CADE - Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência imporá novas restrições à consolidação no setor (evidenciada pela imposição da venda de uma unidade à KROTON KROT3) também pressionaram negativamente as cotações das universidades listadas na bolsa. Essa movimentação (a nosso ver exagerada) gera algumas oportunidades no setor que destacamos no comentário de hoje.

SEER3, ESTC3 e KROT3 algumas ações que caíram demais

Começar a Investir: O primeiro passo é poupar

Muitas pessoas querem investir, mas não sabem por onde começar. A verdade é que a atividade de aplicar seu dinheiro começa muito antes de comprar a primeira ação ou título do tesouro direto. O primeiro passo é dado com a construção do hábito de gastar menos do que se ganha e poupar. Para isso, é essencial ter controle financeiro e saber de onde vem e para onde vai seu dinheiro.

No artigo de hoje, vamos apresentar um software de controle financeiro que pode ajudá-lo nessa tarefa, o Sr. Dinheiro.

A Bovespa corrigiu na última semana, mas trouxe oportunidades em ações como MPLU3, VLID3, ECOR3, KROT3 e várias outras

Na última semana, o Ibovespa passou por uma das maiores correções desde meados de 2012 e sinalizou desvalorização de pouco mais de 6,00% no período. Com essa movimentação, o índice reflete a apreensão dos investidores com o crescimento da situação nas pesquisas eleitorais e com o empate técnico entre Marina Silva e Dilma em pesquisas referentes ao segundo turno das eleições.

Análise do Ibovespa, PETR4, VALE5, BBAS3, ITUB4, e muito mais

Atendendo a pedidos de nossos leitores e colegas, iniciamos um projeto piloto de publicar em nosso blog um pouco do acontece no comentário de abertura do Toro Radar. Nesse bate papo que ocorre ao vivo todos os dias entre 09h30 e 10h30 com nossos analistas e consultores, passamos pelos principais destaques que devem movimentar o mercado no dia e pelas ações que estão na mira de nossa equipe para possíveis oportunidades.

Com o lançamento do Novo Toro Radar, buscamos trazer para o mercado a solução para o que consideramos um dos maiores problemas do ensino de técnicas de investimento e dos principais cursos sobre bolsa de valores oferecidos no mercado: a distância entre teoria e prática. Nem tudo aquilo que funciona na sala de aula pode ser encontrado no dia a dia do mercado e a falta de acompanhamento dos alunos no mercado real é umas das principais causas da quebra de expectativa de quem sai da teoria e não consegue obter êxito na prática.

Cursos sobre bolsa de valores com aplicação prática

#1 A primeira forma de trazer a realidade para dentro do ambiente educacional reside na seleção do instrutor. No Toro Radar, todos os nossos instrutores têm vários anos de experiência real e são credenciados por organizações nacionais e internacionais que atestam sua habilidade real para realizar e recomendar investimentos na bolsa de valores.

#2 O segundo passo para trazer o aprendizado para o mercado é unir teoria à prática de forma eficiente. Os cursos e o dia a dia do investidor não podem estar distantes, mas sim lado a lado. Ao unir, em um mesmo ambiente, cursos, análises, recomendações de investimento e o melhor Home Broker do Brasil, o aprendizado fica contextualizado e pode ser validado na prática. A teoria é essencial, mas sem adaptá-la à realidade, não é possível transformar ideias em números.

#3 A terceira etapa para alcançar o objetivo de tornar conhecimento em prática e sonhos em ações é tornar o aprendizado algo sequencial e não aleatório. Na escola, primeiro aprendemos a somar, depois a multiplicar e só depois trabalhamos com equações complexas. Na bolsa de valores, a lógica é a mesma. Primeiro, aprendemos o que é o mercado e como ele funciona, para depois descobrir formas de ganhar dinheiro e finalmente nos aprofundarmos nesse trabalho. Seguindo os pedidos de milhares de investidores, organizamos nosso novo plano educacional de acordo com o tema e com o nível de cada investidor para que possamos atender a todos eles, cada um à sua maneira.

(Na prática) como são nossos cursos sobre bolsa de valores?

Sabemos que fazer é mais díficil do que falar. Por isso, mais do que falar como são nossos novos cursos sobre bolsa de valores e porque eles podem ajudar o investidor a ter sucesso ao aplicar em ações, convidamos o leitor a conhecer um pouco de nosso trabalho.

O que é uma ação? Nesse curso esclarecemos o que é são as ações que tanto negociamos na bolsa de valores. Para que ela servem, como ajudam o país e  a sociedade a andarem para frente e porque podem fornecer retornos mais atrativos do que os de qualquer outro investimento.

O que é a bolsa de valores? Aqui explicamos o que é uma instituição como a Bovespa, para que ela serve e como fazemos parte dela.

O que são as corretoras de ações? Para comprar e vender ações é preciso ter conta em uma corretora. Você sabe o que essa instituição faz e para que ela serve?

Porque investir em ações? Quase todos sabem que é possível investir na bolsa de valores, mas nem todos sabem porque essa é uma decisão acertada. Nesse curso apresentamos alguns dados para que o investidor conheça a bolsa e suas potencialidades.

Será a hora de investir em ações? Agora é um bom momento para comprar ações? A economia nos favorece? Existe uma forma mais rentável de poupar nosso dinheiro? Essas e outras perguntas são abordadas nesse curso.

Como começar a investir na bolsa? Para quem sabe que quer fazer parte do mercado de ações, mas ainda não sabe como esse curso tem o "caminho das pedras" explicado por nossos melhores analistas

Home Broker? O Home Broker é a ferramenta mais eficaz para um investidor comprar e vender ações com segurança e agilidade através da internet. Aqui, explicamos como ele funciona e como escolher o que melhor lhe atende.

Como comprar e vender uma ação? Na prática, você sabe como comprar e vender em ações?! Aqui, explicamos o passo a passo para se tornar sócio das maiores empresas do Brasil.

E você? O que achou dos nossos cursos? Deixe seu comentário para que possamos melhorar cada vez mais e continuar no caminho certo de transformar os seus sonhos em ação.

Se já estiver pronto para investir, pode pular direto para as análises em tempo real das maiores empresas da Bovespa como BBSE3, BBAS3, PETR4, VALE5, ITUB4, RAPT4, LAME4 e muitas outras!

Para quem quiser seguir minhas leituras sobre investimentos, criei um perfil no site The Old Reader !

 

Uma das dúvidas mais comuns de qualquer investidor interessado em um serviço de consultoria é saber se ele funciona. O trabalho do consultor é melhorar a tomada de decisão de quem o contrata e, com isso, permitir melhores resultados.

No caso do Toro Radar não é diferente. Muitas das pessoas que nos procuram trazem esse questionamento e, no artigo de hoje, vamos buscar esclarecer essa pergunta.

Toro Radar funciona?

#1: A estratégia

Uma das maiores dificuldades quando vamos investir na bolsa de valores é conciliar o investimento em ações com uma outra atividade como um emprego, a gestão de uma empresa ou a atividade como um profissional liberal. Querer investir na bolsa e não ter tempo é um problema que atinge um enorme número de investidores.

Há algum tempo, vencer essa dificuldade seria extremamente difícil para investidores que não pudessem arcar com os custos de ter uma equipe de especialistas à sua disposição, mas atualmente esse problema pode ser enfrentado de forma acessível a praticamente qualquer um que quer investir na bolsa.

Um dos maiores desafios para ter sucesso nos investimentos na bolsa é saber cuidar das emoções que cercam o mercado de ações. Para muitos investidores, é mais difícil controlar seus aspectos emocionais do que seu próprio dinheiro.

Para a maior parte das pessoas, mesmo para as que têm muito dinheiro, os recursos que são aplicados foram fruto de muito trabalho e foram acumulados com muita dificuldade. Por isso, quando olhamos para nosso saldo e vemos que o valor total diminuiu é difícil controlar sensações que vão dá raiva até a frustação.

Há algumas semanas começamos uma série de artigos que têm como objetivo esclarecer um dos pontos que gera mais dúvidas quando o assunto é investimentos na bolsa: Os derivativos e as estratégias que podem ser montadas com eles.

Isso começou quando aumentaram as perguntas de como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro e ainda assim obter resultados satisfatórios. Uma das formas mais interessantes de se fazer isso é através dos derivativos, mas muita gente não sabe como ele funciona e por isso acaba tendo investimentos na bolsa incompletos. O primeiro artigo dessa série busca apresentar como aplicar em ações através dos derivativos e traz os principais conceitos básicos para atuar nesse mercado. Depois, tivemos artigos para apresentar as opções da Bovespa e como elas funcionam, como funciona o mercado futuro de ações e suas possibilidades e por fim como funciona o mercado a termo e o que é possível de fazer com esse tipo de operação.

Depois de receber vários e-mails buscando entender melhor o que se deve fazer para ser possível investir na bolsa com pouco dinheiro, decidimos lançar uma série explicando um dos meios mais eficientes de alcançar esse resultado: através dos derivativos. Nos últimos artigos explicamos como é o funcionamento desse tipo de aplicação, o que é e como lucrar com o mercado de opções e um guia para você entender completamente como funciona o mercado futuro. No artigo de hoje, nosso alvo é explicar o funcionamento de outro mercado muito interessante: o mercado a termo

O que é uma operação a termo?

A melhor definição para uma operação a termo é que se trata de uma compra a prazo e com juros. Uma analogia (mais uma) para tornar clara a compreensão do que é uma compra a termo, pense na compra de um bem qualquer, uma geladeira, por exemplo, que esteja na seguinte situação: Preço: R$ 1.000,00 à vista ou R$ 1.080,00 em cheque para 90 dias. Um cliente que vai à loja e compra o eletrodoméstico na segunda condição está na seguinte situação: ele já está com a geladeira e já assumiu o compromisso de pagar por ela o valor acordado de R$ 1.080,00. Se ele desistir da compra, ele deve revender o equipamento para outra pessoa e ainda terá a obrigação de pagar a loja 90 dias depois de ter efetuado sua compra.

No mercado a termo de ações, o funcionamento é muito similar: em uma operação a termo, uma ação é vendida para pagamento um prazo certo e com uma determinada taxa de juros em relação à cotação atual. Por exemplo, se Petrobras custa R$ 12,00 no mercado à vista, ou seja, se a cotação da Petrobras é de R$ 12,00, a compra dessa ação a termo será definida pelo preço de R$ 12,00 + taxa de juros entre hoje e o dia do vencimento. Essa taxa de juros é pactuada (combinada) livremente entre o vendedor e o comprador, mas costuma ficar próxima à taxa SELIC.

No dia de realização da operação, o comprador é obrigado a depositar uma margem de garantia para que possa comprar as ações. (Não faria sentido que ele depositasse a maior parte do dinheiro, porque ele já está pagando juros para comprar a ação). Com essa margem, ele realiza a compra a termo. Posteriormente, no dia do vencimento, o comprador é obrigado a pagar o valor acordado no momento da abertura da operação. Dessa forma, se a ação tiver se valorizado entre o dia de montagem do termo e o dia de seu encerramento, o comprador obterá grande lucro, uma vez que ela paga o valor combinado no dia de abertura e não no dia de encerramento da operação. Por outro lado, se a ação tiver se desvalorizado durante o prazo do termo, o investidor sairá no prejuízo, pois deverá pagar pela ação um valor superior ao de sua cotação no mercado. Aqui, o exemplo da geladeira que usamos volta a ajudar: se 90 dias depois da compra a geladeira passar a valer R$ 1.500,00, o ganho decorrente dessa valorização será de quem fez a compra. Da mesma forma, se ela pegar fogo e sua sucata passar a valer R$ 100,00 o cliente continuará obrigado a honrar o cheque que deu à loja.

Porque operar no mercado a termo?

Existem três principais razões para realização de operações no mercado a termo:

A – Não ter dinheiro disponível no curto prazo: Um investidor pode acreditar que é um ótimo momento para comprar ações do Banco do Brasil, mas está sem recursos. Ele investiu seu dinheiro em outra operação em Vale que não gostaria de encerrar essa compra para adquirir as ações do banco no momento. Por outro lado, esse investidor planeja vender sua posição em Vale daqui a 90 dias quando a empresa divulgará seus resultados. Para esse investidor, realizar uma compra a termo de ações do Banco do Brasil será uma operação que atenderá a seus objetivos. Para isso, ele precisa dar suas ações de Vale em garantia de que cumprirá sua promessa de comprar Banco do Brasil na data combinada.

Daqui a 90 dias, ele venderá suas ações da Vale e poderá utilizar esse recurso para quitar sua compra a termo de Banco do Brasil. Se ele tiver acertado sua previsão e as ações que comprou tiverem subido no período em que ele estava sem dinheiro disponível, ele terá um bom lucro. Por outro lado, se ele tiver errado sua análise em relação aos papéis do Banco ele sofrerá prejuízo proporcional à queda das ações no período em que o termo estava vigente.

B – Alavancar: Outra razão para se investir em operações a termo é alavancar, aumentando o risco, mas também o potencial de retorno de seus investimentos. Imagine que você tem R$ 100.000,00 e vê boas perspectivas para as seguintes ações: VALE5, SMLE3, GOAU4, ITUB4 e AMAR3. Você pode investir R$ 100.000,00 em uma delas, R$ 20.000,00 em cada uma delas ou, através de operações a termo, chegar a investir R$ 100.000,00 em cada uma delas. Dessa forma, você tem a possibilidade de alavancar suas chances de ganho, assumindo risco proporcionalmente maior. Imagine que as ações que você analisou tiveram o desempenho abaixo:

Se o investidor tivesse escolhido somente uma ação ele poderia ter dado a sorte de escolher SMLE3. Ao mesmo tempo, ele poderia ter dado o azar de escolher AMAR3. Se tivesse dividido seu capital em 5 partes iguais, teria ganho R$ 8.092,00. Por outro lado, se esse investidor tivesse optado pelo termo para portencializar os retornos decorrentes de sua análise investindo R$ 100.000,00 em cada papel ele teria ganho R$ 40.460,00 – juros. Utilizar esse tipo de operação pode ajudar por exemplo a potencializar os lucros com as recomendações do Toro Radar.

C – Realizar uma aplicação de renda fixa: Um terceiro motivo que pode levar um investidor a realizar um investimento no mercado a termo é ganhar como se estivesse aplicando em renda fixa. Para estar nessa situação, basta ser quem vende a ação a termo. Voltando ao exemplo da geladeira: ao vender por R$ 1.080,00 um eletrodoméstico que custava R$ 1.000,00 à vista, o lojista garantiu um ganho de 8,00% análogo à renda fixa. No mercado a termo, a mesma operação pode ser elaborada. Se o investidor comprar uma ação no mercado e, na sequência da compra, realizar a venda a termo, ele ganhará somente juros e não correrá riscos. Isso ocorre em função da estrutura das operações a termo que acabamos de ver: Preço a termo = Preço à vista + Juros . Se o investidor comprar e, no mesmo instante realizar uma venda a termo, ele terá preço de venda (preço a termo) = a preço de compra mais juros. Ou seja, ele realizará uma operação tipicamente de renda fixa.

Curiosidade: A operação acima é inclusive tributada segundo as regras da renda fixa.

Esse artigo inaugura uma série sobre derivativos. Ao longo de vários artigos, vamos abordar o que são, como funcionam e o que fazer para lucrar com derivativos. Se você quer aprender como investir na bolsa com pouco dinheiro ou como maximizar seus ganhos com derivativos junte-se a nós!

Como investir na Bolsa de Valores - Veja o guia completo!

No último post sobre como investir na bolsa de valores como pouco dinheiro, apresentamos uma forma de aplicar em ações utilizando os chamados "derivativos". No artigo de hoje, vamos detalhar a explicação sobre a lógica de funcionamento desses produtos. Na sequência, teremos uma série de artigos para explicar os principais derivativos que vão te ajudar a aplicar em ações e as estratégias mais eficientes para utilizá-los.

Derivativo pode ser definido como um instrumento financeiro cuja oscilação deriva, ou seja, depende da oscilação de outro ativo financeiro. Através dos derivativos podemos potencializar a magnitude das movimentações dos preços de ações ou do comportamentos de índices com a finalidade de especular ou de nos proteger, melhorando nossa forma de aplicar em ações.

A forma mais comum de começar a investir na Bolsa de Valores é comprando e vendendo ações . Principalmente através desse tipo de operação é que conseguimos aproveitar o sobe e desce do mercado para lucrar e para rentabilizar nosso capital.

OPORTUNIDADES DO DIA

Guia do Investidor Iniciante - baixe grátis