Blog

Quando falamos de montar carteira de investimentos no longo prazo geralmente associamos a investimentos em renda fixa, poupança e até mesmo previdência privada. Porém também é possível diversificar, como aplicar em ações visando o longo prazo, se permitindo maiores riscos para uma maior rentabilidade.

Montando uma carteira de ações recomendada para o seu perfil você pode se beneficiar dos retornos desse mercado e ao mesmo tempo diversificar seus riscos.

como-montar-carteira-de-acoes

Como montar carteira de ações para o seu perfil?

Para escolher a melhor maneira de montar carteira de ações é necessário primeiramente fazer uma análise das empresas a serem colocadas em seu portfólio.

Conhecer melhor a empresa, bem como analisar o setor em que ela se enquadra e os fatores que podem influenciar seu negócio é essencial para se fazer bons investimentos.

Empresas que possuem bons indicadores de longo prazo são bem interessantes para esse tipo de investimento, especialmente se elas apresentarem juntamente uma subvalorização, fato que tem ocorrido com frequência no mercado devido as fortes quedas na bolsa.

Grandes empresas, com múltiplos interessantes e forte capacidade de geração de fluxos de caixa, estão sendo negociadas abaixo de seu valor patrimonial, gerando grandes perspectivas de valorização no longo prazo. Uma análise estruturada da empresa pode evitar futuras surpresas para o papel.

Mas é importante lembrar que os recursos que você destinar aos investimentos no longo prazo devem ser aqueles que não serão requeridos num futuro próximo. Ou seja, são recursos que você não precisará resgatar para utilizar no curto prazo.

O simples fato de ser um investimento de longo prazo já reduz o risco das oscilações no curto prazo que podem afetar o seu capital.

Automaticamente quando investimos no mercado de renda variável estamos sujeitos a um risco, que é o risco que todas as empresas incorrem e não há como minimizar, denominado risco de mercado. Porém há outros tipos de risco que o investidor não precisa necessariamente ficar exposto.

Diversificar seus investimentos é essencial para a redução desses riscos. Para diversificar suas aplicações é necessário distribuir seus recursos fazendo aplicações em um número maior de empresas. Quanto mais diversificada for a sua carteira, menor será o risco ao qual você ficará exposto por aplicar em apenas uma empresa ou empresas do mesmo setor.

Para isso aconselhamos colocar no máximo 20% do seu capital em cada posição. Ou seja, indicamos que se invista no mínimo em 5 empresas visando minimizar os riscos do seu investimento.

Apesar de não ser um investimento que exija um acompanhamento diário, é necessário ter em mente que essas operações também devem ser encerradas, visando gerar um certo dinamismo em sua carteira bem como em seu fluxo de caixa.

Encerrar posições e entrar em novas garante certa rotatividade ao seu investimento e assegura que ele não fique parado podendo gerar gradativas perdas.

Rotacionando seus investimentos você pode minimizar o risco gerado pela permanência num papel, pois se o papel já apresentou uma valorização considerável não há motivos para permanecer na posição ao invés de investir em outras oportunidades mais interessantes.

Como montar carteira de investimentos: conhecendo seu perfil de investidor

carteira-de-investimentos-perfil-de-investidorPara saber como montar carteira de ações é necessário verificar qual é o seu perfil de investidor.

Há como montar carteiras de ações de diversos tipos e tudo dependerá do seu foco nesse mercado. Podemos definir três principais perfis de investidores:

1. Agressivo

Se o seu perfil for mais agressivo, você se permite assumir um risco maior visando um retorno maior. Sua carteira de ações pode ser mais focada em Small Caps, por exemplo.

2. Moderado

Já se o seu perfil for mais moderado, você possui uma maior flexibilidade em sua relação Risco x Retorno. Ou seja, você busca se proteger nos maus momentos, mas se arrisca mais em situações favoráveis aos seus investimentos. Nesse caso você deve optar por uma carteira alinhada com as suas finalidades.

3. Conservador

Se o seu perfil é mais conservador, você pode buscar formar uma carteira com empresas rentáveis e com bons dividendos, não abrindo mão do seu perfil mais avesso ao risco. Com sua carteira de ações dividendos você consegue se proteger da volatilidade do mercado e ao mesmo tempo lucrar com as empresas que são boas pagadoras.

Carteira recomendada

Geralmente o investidor que busca investimentos para o longo prazo possui um perfil mais conservador. A busca por boas empresas pagadoras de dividendos pode ser uma forma de lucrar mais, mesmo com um perfil mais avesso ao risco.

Visando montar uma carteira de investimentos consistente e com alta lucratividade é necessário conhecer alguns tipos de denominações para ações no mercado:

1. Ações Blue Chips ou Big Caps:

Ações Blue Chips são aquelas correspondentes a empresas de grande porte no mercado e que são consideradas de “primeira linha” pelo investidores.

Elas totalizam 85% do volume negociado na bolsa e compõem o MCLX - Índice BM&FBOVESPA Mid Large Cap, que acompanha as oscilações de uma carteira teórica de ações que movimentam os maiores volumes financeiros da bolsa.

2. Ações Small Caps:

Já as Ações Small Caps são as empresas que possuem menores valores de mercado na Bolsa.

Pelo potencial de valorização que essas empresas apresentam, elas são vistas como boas opções para compor carteira de ações pelos acionistas, porém por possuírem uma menor liquidez elas podem gerar dificuldade para o investidor na hora de sair da posição.

Então como montar carteira de ações adequada?

Colocar o seu capital aplicado em Small Caps pode gerar problemas de liquidez no momento que quiser se desfazer da posição para entrar em novos ativos. Buscar empresas que além de serem consideradas Blue Chips são boas pagadoras de dividendos pode ser uma boa estratégia para você montar carteira de investimentos.

Carteira de ações dividendos

Veja a distribuição de dividendos de algumas das empresas que recomendamos:

carteira-de-acoes-dividendosÉ importante lembrar que para ter as informações atualizadas sobre as recomendações você precisa fazer seu cadastro no Toro Radar para que você saiba a hora certa de entrar e sair de cada posição e não mantenha em carteira uma ação que não tenha mais perspectivas positivas no longo prazo.

Veja abaixo alguns dos dividendos que foram distribuídos neste período:

EMPRESA - CÓDIGO DA AÇÃO DATA EX-DIVIDENDO VALOR POR AÇÃO

 Vale - VALE5
18/10/2013 R$0,12
17/10/2014 R$0,34
15/04/2015 R$0,50
16/10/2015 R$0,50
16/10/2015 R$0,74

 Ambev - ABEV3

03/04/2014 R$0,13
29/07/2014 R$0,06
28/10/2014 R$0,22
09/09/2015 R$0,15
 Banco do Brasil - BBAS3 20/08/2014 R$0,08
17/11/2014 R$0,05
20/02/2015 R$0,09
22/05/2015 R$0,45
24/08/2015 R$0,12
24/08/2015 R$0,01
 BM&F Bovespa - BVMF3 18/11/2014 R$0,10
16/04/2015 R$0,10
19/05/2015 R$0,12
 Itaú Unibanco - ITUB4 01/02/2016 R$0,01
19/02/2016 R$0,20

 

Este é um exemplo do que você poderia receber se tivesse alguma dessas ações em sua carteira. Lembrando que estes são os valores por ação e que elas normalmente são comercializadas em lotes de 100. Então você teria que multiplicar estes valores pelo número total de ações.

E a sua carteira de ações em 2015, como foi? Conte-nos e deixe sua opinião e dúvidas nos comentários abaixo.

No Toro Radar você pode contar com uma equipe de análise experiente e qualificada, totalmente focado em seu resultado, que irá recomendar as melhores oportunidades para o curto e médio prazo e também poderá lhe indicar carteiras de investimento para o longo prazo.

E mais do que isso! Você pode agendar uma consultoria personalizada com um analista, visando montar uma carteira individualizada de acordo com o seu perfil e objetivos.

Faça um teste gratuito de 15 dias e conheça nossa plataforma completa.

Conheça o Toro Radar

E-book Guia completo do Investidor Iniciante

Últimos artigos

New Call-to-action