Cursos GRATUITOS sobre investimentos:

New Call-to-action

Blog

ethereum criptomoeda

O que é Ethereum e como comprar essa criptomoeda

Nos últimos tempos, o mundo observou uma crescente onda de interesse e entusiasmo em relação às criptomoedas. O Bitcoin hoje é o exemplo mais notável desse novo ecossistema financeiro.

Foi ele que apresentou ao mundo todo o potencial de aplicação da tecnologia blockchain, servindo como inspiração para vários outros projetos promissores, como é o caso da plataforma Ethereum.

Juntamente à sua plataforma, a moeda Ether cresceu em popularidade e se estabeleceu como a segunda criptomoeda com maior valor de mercado no momento, perdendo apenas para o Bitcoin.

Veja a cotação do Ether hoje:

Mas o que difere o Ether das outras moedas? O que ele tem de especial? Quais as suas semelhanças, vantagens e desvantagens em relação ao Bitcoin? É possível investir e ganhar dinheiro comprando Ether?

Conheça mais sobre o Ethereum a seguir.

Gráfico e cotação do Ethereum hoje

A moeda vem registrando forte alta nos últimos tempos: apenas entre janeiro de 2017 e 2018, o valor da moeda saltou de US$7,00 para quase US$1.400,00 — uma valorização de incríveis 13.900% em um ano.

Essa alta transformou o Ether na 2ª maior criptomoeda em negociação, com um valor de mercado que supera todas as outras criptomoedas somadas — com exceção do Bitcoin.

Mas assim como o Bitcoin, o Ether também é um ativo altamente volátil. Por isso, é importante conferir a cotação do Ethereum frequentemente antes de investir, pois a moeda pode subir ou cair bruscamente a qualquer momento.

Para acompanhar a cotação das moedas, veja abaixo o gráfico de cotações do Ethereum hoje:

 

Quer ver se o Bitcoin está subindo ou caindo hoje?
Veja o gráfico

O que é o Ethereum?

Lançado em janeiro de 2014, pelos desenvolvedores Vitalik Buterin e Gavin Wood, o Ethereum é um sistema financeiro digital descentralizado, que funciona com base na sua criptomoeda, o Ether (ETH).

Assim como o BTC o Ethereum registra todas as transações em um sistema de blocos criptografados distribuídos em rede, conhecido como blockchain.

Porém, a proposta do Ethereum vai muito além do que ser uma moeda digital. Na verdade, a sua missão principal é formar um ambiente digital compartilhado, que funciona como um “supercomputador” construído por todos os participantes da plataforma.

Nesse sistema, cada integrante empresta parte do poder de processamento de suas máquinas para o Ethereum, formando um processador virtual com capacidade de executar não só transações financeiras, mas diversas outras operações.

Como funciona o Ethereum?

Essa criptomoeda funciona de um jeito diferente do que o Bitcoin. Veja essas diferenças e entenda como funciona o Ethereum:

• Blockchain Ethereum

A blockchain do Ethereum é a espinha dorsal do seu sistema. Mas ao contrário da blockchain do Bitcoin, que armazena apenas dados e transações simples, a blockchain do Ethereum oferece um ambiente amigável que consegue registrar diversos tipos de informação, como bancos de dados complexos, códigos de programação e instruções específicas.

É por meio dessa blockchain especial que o Ethereum se transforma em uma plataforma para processar inúmeras outras aplicações, não se limitando apenas a pagamentos e transações com sua moeda.

• Aplicações descentralizadas (Dapps)

As aplicações descentralizadas, também conhecida como Dapps, são pequenos programas, códigos e grupos de instruções que rodam dentro do Ethereum. Por serem descentralizadas, as Dapss podem funcionar de forma distribuída, sem precisar de um servidor central.

• Contratos Inteligentes (smart contracts)

Por estarem dentro da estrutura de blockchain, as Dapps conseguem estabelecer automaticamente um elo de confiança entre qualquer integrante da rede.

Com isso, é possível utilizar o Ethereum para processar contratos autoexecutáveis entre duas ou mais partes, que funcionam de forma inteligente dentro da plataforma.

Os smart contracts permitem qualquer tipo de negócio seja realizado de forma 100% digital, sem a necessidade de um intermediário.

A moeda Ether (ETH)

O Ether é o token do sistema Ethereum. Ou seja, sua função inicial é de servir como um meio de pagamento para as operações e aplicações usando o sistema como base. Quanto mais complexo for o aplicativo, mais Ether ele demandará para ser processado.

Porém, com o crescimento do Ethereum, o Ether acabou virando por si só um ativo digital — passando a ter valor mesmo para quem não participa da plataforma.

Com isso, ele começou a ser utilizado como um meio de trocas financeiras — sendo transacionado, negociado e até mesmo virando objeto de desejo de quem investe e enxerga um potencial de valorização nessa criptomoeda.

Mas é importante sempre lembrar que o investimento em criptomoedas ainda não é regulamentado no Brasil e oferece diversos riscos. Além da própria falta de regulamentação, que deixa o investidor nas mãos de instituições que não são autorizadas e fiscalizadas no Brasil, esse mercado é extremamente volátil e as análises de tendência ainda não são muito confiáveis para guiar decisões de investimento.

Se você procura por investimentos mais arrojados, com maiores riscos e possibilidades de ganhos rápidos, você pode encontrar alternativas regulamentadas na Bolsa de Valores, como as operações de curtíssimo prazo em ações, índices e dólar. Veja como isso funciona em um curso gratuito:

Aprenda a investir na Bolsa de Valores. Curso grátis

Vantagens da moeda Ether

Como criptomoeda, o Ethereum traz uma série de vantagens em relação aos seus concorrentes, como o Bitcoin. Vejamos algumas delas:

Velocidade

A confirmação de cada transação na blockchain do Ethereum demora apenas 15 segundos, tempo que ainda pode ser baixado com futuras atualizações. Em comparação, o Bitcoin leva cerca de 10 minutos, podendo demorar até mais se a rede estiver congestionada.

Aplicabilidade

Por meio de todo o seu poder de processamento, é possível rodar os contratos complexos e as mais diversas aplicações financeiras com o Ether.

O Bitcoin, por sua vez, possui sérias limitações nesse sentido — podendo ser utilizado apenas em contratos e operações mais simples.

Escalabilidade

A capacidade de processamento do Ethereum é altamente flexível, podendo aumentar ou diminuir com a demanda.

Isso faz que a moeda não apresente problemas de esgotamento e instabilidade como o Bitcoin. Esse problema fez com que ocorresse uma divisão, chamada de hard fork, que fez surgir o Bitcoin Cash, por exemplo.

Como adquirir moedas

Como as demais criptomoedas, o Ether também podem ser comprado ou vendido nas casas de câmbio (exchanges) ou diretamente dos vendedores, via transação peer-to-peer (P2P).

Mesmo sendo a segunda maior criptomoeda do mercado, comprar Ethereum não é tão fácil quanto comprar Bitcoins. No momento, só é possível adquirir a moeda em algumas exchanges internacionais, pagando em dólar ou Bitcoin.

Para comprar Ethereum no Brasil, o método mais fácil é adquirir Bitcoins nas exchanges brasileiras e depois trocá-los por Ether em exchanges internacionais que negociam a moeda.

Após a compra, é importante transferir os Ethers para uma carteira própria, para garantir que eles fiquem seguros.

Como minerar Ether?

Uma quantidade de Ether é dada a todos aqueles que emprestam seu poder de processamento para verificar os blocos de transação da plataforma. Esse processo é conhecido como mineração.

A distribuição de novos tokens de Ether é processada por meio de um algoritmo chamado Ethash, que torna a mineração mais simples e atrai mais participantes para a rede.

Ou seja, diferente da mineração do Bitcoin, que demanda grande poder de processamento e em larga escala, é possível minerar Ethereum em hardwares bem mais simples, como placas de vídeo em computadores pessoais.

Os mineradores também podem se organizar em grupos, conhecidos como pools de mineração, em que todos os participantes realizam a mineração juntos e depois dividem as moedas obtidas entre si.

O Ethereum não tem um limite de mineração, mas o processo vai se tornando cada vez mais difícil com o tempo. É esperado que a mineração trave quando a moeda estiver próxima dos 100 milhões de tokens.

Hard fork e o Ethereum Classic

Devido a problemas de segurança, o Ethereum passou por uma divisão interna em junho de 2016. Esse acontecimento, conhecido como hard fork, motivou os participantes da rede a criarem uma nova blockchain para o projeto.

Esse hard fork aconteceu devido à aplicação chamada The DAO — uma espécie de carteira de investimentos em que era possível financiar outras empresas com a moeda Ether. Até o momento, esse tinha sido o maior projeto financiado dentro da Ethereum, arrecadando mais de 150 milhões de dólares.

Porém, uma série de falhas internas na aplicação permitiu que um hacker roubasse 50 milhões de dólares para a sua carteira. Esse crime expôs a fragilidade da antiga blockchain do Ethereum e motivando a discussão entre a comunidade.

A solução encontrada foi criar uma nova plataforma para a Ethereum. Quem não quis participar, continuou na blockchain antiga — que passou a ser chamada de Ethereum Classic. Porém os próprios desenvolvedores e quase todos os usuários escolheram migrar para a nova Ethereum.

Vale a pena investir em Ethereum?

O Bitcoin vem quebrando paradigmas no mercado financeiro desde que surgiu. Mas devido à sua maior aplicabilidade, o Ethereum também possui grande potencial para ir além e estabelecer, de uma vez por todas, as moedas digitais no dia a dia das pessoas.

A proposta do Ethereum de utilizar contratos inteligentes e tecnologia blockchain em várias áreas é um diferencial único. Por isso, o Ethereum hoje apresenta um dos maiores potenciais de crescimento neste mercado.

Assim como outras moedas alternativas, como Litecoin, Iota e Bitcoin Cash, o Ethereum é um ativo com um futuro muito promissor e que merece a atenção de quem acompanha o mercado das criptomoedas.

Mas não se esqueça que esse mercado é considerado o mais arriscado dentre as opções de investimento. Não só os movimentos de preço podem pegar investidores desprevenidos, mas como a falta de regulamentação os deixa expostos. 

Como falamos anteriormente, se seu objetivo é investir em algo com alto potencial de retorno em períodos menores de tempo, a Bolsa de Valores pode ser uma boa alternativa. Seus diversos ativos entregam ótimos resultados todos os dias a milhares de pessoas. Quer começar a explorar esse mercado? 

Aprenda a investir na Bolsa de Valores. Curso grátis