Blog

O que é o Tesouro Direto? Investir em Tesouro Direto é uma das formas mais simples e seguras de rentabilizar o seu dinheiro.

O-que-e-o-Tesouro-Direto

O Tesouro Direto é um programa de investimento extremamente seguro e de baixíssimo custo. Ele oferece rentabilidades maiores que a Poupança, sendo considerado um dos melhores investimentos de renda fixa para investidores que buscam segurança, lucro, liquidez e simplicidade.

O investimento no Tesouro Direto se dá pela compra de títulos públicos federais por meio da Internet. Dessa forma, qualquer pessoa consegue investir o seu dinheiro em questão de segundos, por meio de poucos cliques no seu computador.

A facilidade e segurança do investimento no Tesouro Direto fazem desse tipo de aplicação financeira uma oportunidade espetacular com lucros bastante atraentes para pessoas que não querem riscos. Esse tipo de renda fixa é ideal para quem tem um perfil conservador de investimento e gosta de segurança e simplicidade. Ele também atende muito bem quem busca ótimos retornos e conhece o segredo dos milionários para alavancar os ganhos na renda fixa.

Toda vez que o governo quer financiar a sua dívida interna e precisa de dinheiro, ele emite títulos públicos federais. Quem deseja investir o seu capital no Tesouro Direto compra esses títulos emprestando dinheiro para o governo, que se compromete a devolver esse dinheiro ao investidor até uma data fixa acrescido de juros.

Os títulos públicos são considerados os ativos de menor risco em uma economia, visto que o governo se torna o devedor direto de quem investiu no Tesouro Direto. As taxas de retorno de investimento no Tesouro Direto são baseadas na taxa básica de juros (Selic), na inflação (IPCA) ou podem ser prefixadas.

Existem 3 tipos de títulos públicos federais:

  • Títulos Pós-fixados

Os títulos pós-fixados são os mais simples. O rendimento de um título pós-fixado acompanha a movimentação da taxa Selic, conforme ela se movimenta ao longo do tempo. Eles serão mais ou menos rentáveis à medida que a Selic subir ou cair.

  • Títulos Prefixados

Os títulos prefixados são aqueles em que eu já sei de antemão o quanto eu vou ganhar na data de vencimento. Esse valor que eu recebo no final do período de investimento é de R$ 1.000,00 para cada título e é chamado de valor de face. Ou seja, o valor de face equivale ao montante que cada título renderá no vencimento.

  • Títulos Híbridos

Já os títulos híbridos são uma mistura dos dois. Uma parte da rentabilidade é pós-fixada e geralmente acompanha algum índice de preços (IPCA, IGPM etc), enquanto que a outra parte é prefixada.

Títulos do Tesouro Direto

1.Tesouro Prefixado (LTN)

No momento da aquisição do Tesouro Direto Prefixado, o investidor já sabe quanto vai ganhar e qual será a taxa de juros que vai receber no final do período. Cada título trará um retorno de R$ 1.000,00, que é o valor de face, na data de vencimento.

Portanto, quem precisar de um investimento que retorne R$ 50.000,00 na data de vencimento basta comprar 50 títulos prefixados. Assim, terá a certeza de que cada um deles valerá R$ 1.000,00 no vencimento, totalizando os R$ 50.000,00 que precisa.

O momento ideal para investir no Tesouro Prefixado é quando a taxa de juros está alta, mas com a tendência de começar a cair. O investidor aplica o seu capital no momento em que a rentabilidade oferecida está alta e mantém essa taxa de retorno até a data de vencimento. Assim, o retorno do investimento fica protegido mesmo que os juros caiam.

Portanto, o Tesouro Prefixado é a melhor opção para quem acredita que a taxa Selic vai cair ou que a inflação vai ceder. É indicado também para aqueles que precisam receber um valor exato em uma data específica.

 2. Tesouro Pós-fixado (LFT)

Ao comprar um Tesouro Direto Pós-fixado, o investidor não sabe exatamente qual será o rendimento do título. Essa modalidade de investimento tem um retorno equivalente ao valor da taxa Selic e esta, por sua vez, varia ao longo do tempo.

Isso significa que se a taxa Selic subir, o Tesouro Pós-fixado renderá mais; caso a taxa volte a cair, o título renderá menos. Assim, esse tipo de investimento é o mais indicado para um cenário em que a taxa de juros suba ou permaneça em um patamar alto. Ele também é a opção mais interessante para quem quer o investimento mais seguro dentro do Tesouro.

O Tesouro Pós-fixado (LFT) é ideal para quem não sabe quando precisará resgatar o dinheiro ou não quer se preocupar em seguir as notícias do mercado.

3. Tesouro IPCA+ (NTN-B)

Quem compra Tesouro IPCA+ também não sabe quanto será a sua remuneração na data de vencimento, já que o título acompanha a variação do IPCA. Esse título também possui um valor de face de R$ 1.000,00 que é atualizado de acordo com o índice de inflação.

Outra característica importante do Tesouro IPCA+ é que ele paga semestralmente uma taxa de juros chamado de cupom semestral, que funciona como uma renda extra enquanto durar o investimento.

Na data de vencimento, o investidor resgata o valor atualizado pelo IPCA do período, acrescido do último cupom de juros.

Esse tipo de investimento é ideal para quem já se aposentou ou está preocupado com a inflação alta. Dessa forma o investidor pode garantir o seu patrimônio e ainda receber um “salário” semestral. Pode ser utilizado também como parte de uma estratégia para aproveitar os juros em queda, tomando uma atitude mais conservadora.

Uma vantagem é que esses títulos sofrem menor impacto com as mudanças na Selic devido aos pagamentos semestrais. É bom também para quem não tem tanta “certeza” se a taxa Selic vai cair.

Neste título, o investidor deve levar seu investimento até o vencimento para que as premissas que trabalhamos acima sejam todas válidas!

4. Tesouro IPCA+Principal (NTN-B Principal)

Esse título também remunera o investidor de acordo com a variação do IPCA acrescido de uma taxa de juros. Possui um valor de face equivalente a R$ 1.000,00 que também é atualizado conforme a oscilação do índice de inflação.

Quem compra Tesouro IPCA+Principal, ao invés de receber o cupom semestral como no Tesouro IPCA+, resgata todo o valor investido na data de vencimento, acrescido do IPCA no período e da taxa de juros prometida.

Essa modalidade de investimento é ideal para quem estiver preocupado com a inflação ou deseja fazer um plano de previdência. São investimentos de longo prazo em que o dinheiro não será utilizado no período. Esses títulos públicos também são vantajosos em um cenário de queda dos juros.

5. Notas do Tesouro Nacional - Série F (NTN-F)

São títulos públicos federais prefixados muito parecidos com o Tesouro Prefixado (LTN), porém com pagamento de cupom semestral. Também possuem um valor de face de R$ 1.000,00.

São títulos ideais para quem deseja investir no Tesouro Prefixado (LTN) mas também precisa ter uma renda semestral.

É interessante adquirir títulos de NTN-F quando o investidor achar que a Selic vai cair, mas também não tem tanta “certeza”. Uma vantagem é que as NTN-F sofrem menor impacto com as mudanças na Selic devido aos pagamentos semestrais.

Como ficar rico sem sair da renda fixa

tesouro-direto-renda-fixa

Existe um segredo que há muito tempo só era conhecido pelos grandes investidores e fundos de investimento e hoje está ao alcance de qualquer pessoa.

É possível ter o seu dinheiro investido em dois lugares diferentes ao mesmo tempo. Essa é uma das estratégias mais espetaculares que te possibilita a ter lucros fantásticos e consistentes.

Enquanto o seu dinheiro está rentabilizando na renda fixa, ele pode servir de garantia para que você possa lucrar com contratos futuros ou operações com day-trade e ganhar, por exemplo, com a valorização das ações das 500 maiores empresas dos Estados Unidos da América.

O mesmo raciocínio vale para outros índices, commodities e moedas, como o Índice Futuro, o Café, Milho ou Boi Gordo.

Esse tipo de estratégia permite diversificar a sua carteira de investimentos e alavancar o seu potencial de retorno, sem retirar o seu capital investido na renda fixa e sem ter que pagar juros por isso.

Isso é possível porque, no Mercado Futuro, você não paga nem recebe pelo que você compra ou vende. Você só paga ou recebe pela diferença dos preços de venda e de compra, no final da operação.

New Call-to-action

Tendo apenas uma margem dos valores que você deseja movimentar, a Bolsa entende que você consegue honrar os seus compromissos e possíveis prejuízos. Essa margem pode estar alocada na forma de dinheiro na sua conta na corretora, ou então em títulos públicos federais do Tesouro Direto ou CDB.

Agora que você já entendeu tudo sobre Tesouro Direto, saiba como diversificar seus investimentos e também aprenda como investir em ações.

Na sua opinião, qual o melhor investimento do momento? Deixe nos comentários abaixo.

E-book Guia completo do Investidor Iniciante

Últimos artigos

New Call-to-action