Cursos GRATUITOS sobre investimentos:

New Call-to-action

Blog

Entenda como uma planilha de gastos pode te ajudar a controlar suas finanças

planilha-de-gastos

Em tempos em que a economia não anda muito bem, ter um maior controle financeiro virou mais do que uma necessidade para o brasileiro, já podemos dizer que é uma obrigação!

Sabemos que começar a fazer isso pode não ser algo tão fácil, mas saiba que existem ferramentas que podem auxiliar nesse processo. E uma delas é a planilha de gastos.

Independente de qual seja o seu objetivo financeiro, se é guardar dinheiro, pagar dívidas ou simplesmente ter uma vida mais tranquila, sem passar por qualquer aperto financeiro no fim do mês, esse tipo de recurso poderá lhe ajudar muito nesse desafio.

A boa notícia é que criar uma planilha de gastos não é difícil, aliás, pode ser algo bem simples, se for feita de acordo da necessidade de cada um. Pensando nisso, o parceiro do Toro Radar, Saia do Lugar, preparou esse post com dicas para te ajudar a montar sua planilha em poucos minutos.

Além disso, você vai ver como essa ferramenta poderá ajudar no seu dia a dia, bem como se organizar melhor financeiramente. Ficou interessado? Então, continue acompanhando o post conosco!

Qual é a importância em ter uma planilha de gastos?

Antes de mais nada, vamos esclarecer o quão importante é contar com uma planilha de gastos em sua rotina, ok?

A explicação é simples: uma planilha de gastos ajuda a manter o controle da vida financeira, que é já é considerado algo essencial para tomar qualquer decisão assertiva que envolva saber administrar bem o seu dinheiro.

Independente se você quer comprar um novo bem material, investir seu dinheiro, solicitar um empréstimo ao banco, dentre outras coisas, saber como andam as suas finanças vai te ajudar a agir da melhor maneira nesse processo.

Por isso, a planilha de gastos funciona como um recurso que dará uma maior visão sobre o que é viável fazer, ou não, com a sua vida financeira a curto, médio e longo prazo.

Como confeccionar uma planilha de gastos?

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a importância em contar com uma planilha de gastos em seu dia a dia, vamos fornecer um passo a passo rápido para que você consiga montar a sua própria planilha e ter um melhor controle da sua vida financeira hoje mesmo.

1) Escolha a melhor ferramenta

O primeiro passo da construção de uma planilha de gastos é escolher a melhor ferramenta para confeccioná-la.

Nesse sentido, é importante que essa escolha se encaixe com a sua realidade, ou seja, escolha a ferramenta que possui os recursos que você precisa e que você também tenha uma maior afinidade em sua utilização.

Afinal, você vai manuseá-la diariamente, então não adianta nada trabalhar na construção de algo que não vai ser de fácil utilização no seu dia a dia.

Sendo assim, pesquise e avalie qual é a melhor opção das ferramentas que auxiliem na sua confecção.

Nossas sugestões são o bom e velho Excel, que dispensa apresentações e é recheado de recursos que são de fácil manuseio, ou então, a ferramenta de planilhas do Google Drive, que possui a vantagem de armazenar o arquivo na nuvem, facilitando seu acesso de qualquer computador ou dispositivo móvel.

2) Levante os tipos de despesa

Pois bem, após escolher a ferramenta a ser adotada, é hora de colocar a mão na massa!

Tenha em mente que, para uma melhor organização da planilha, será preciso que você agrupe as suas despesas por tipos. Ou seja, levante os grupos ou classificações que devem ser listados na planilha.

Afinal, o gasto das compras no mercado é totalmente diferente da cervejinha com os amigos, não é mesmo?

Após separar as despesas por tipos, comece a inseri-los nas linhas da primeira coluna da planilha. Dessa maneira, ela ficará muito mais fácil de usar, tanto em questão de preenchimento, quanto para análise da sua saúde financeira.

3) Insira os meses do ano

O próximo passo é separar as próximas colunas para inserir os meses do ano, para que seja possível entender o quanto foi gasto em cada mês em relação a cada tipo de despesa que foi listada.

Por exemplo, se você teve um gasto de R$100,00 com a sua operadora de telefone e internet no mês de junho, esse valor deverá ser inserido na célula que cruza as duas informações: A linha que representa esse tipo de gasto junto com a coluna que contém o mês de junho.

A ideia de separar os gastos por meses é interessante pois geralmente é nesse período que costumamos controlar as nossas despesas e entradas de dinheiro.

4) Preencha a planilha com as despesas

Agora está na hora de preencher a planilha com as despesas de cada mês.

Não tem muito segredo, basta consultar o seu extrato de cartão de crédito e os comprovantes de tudo que foi comprado, para lançar os valores na planilha.

Para facilitar, ao longo do tempo, preencha as despesas imediatamente após ela ocorrer, assim você não se perderá nesse controle.

Não se esqueça de lembrar de selecionar as células que contenham as duas informações: mês do ano e tipo de despesa.

5) Some tudo

A planilha já está quase pronta! O momento agora é de entender o quanto está sendo gasto em cada mês. Para isso, basta somar o quanto foi gasto de cada tipo de despesa durante o período. Simples, não?

Saiba que todas as ferramentas de confecção de planilhas oferecem o recurso de operações matemáticas. Então, basta utilizar a fórmula da soma no final de cada coluna mensal.

Essa soma ajudará a ter uma noção do quanto está sendo gasto a cada mês.

6) Compare os gastos com as entradas mensais

Pois bem, agora que o básico da sua planilha está feito, já é possível fazer a primeira análise, que é comparar os gastos mensais com o quanto está entrando de dinheiro naquele mesmo período.

Uma dica é separar uma célula para colocar os valores dessas entradas a cada mês, pois assim fica muito mais fácil comparar esses gastos e saber se está gastando mais do que deveria ou não.

Pode parecer bobagem, mas essa análise por mais que seja simples, é essencial para ter o mínimo de noção de como anda a sua vida financeira.

7) Faça um planejamento de despesas

É importante que na planilha também esteja documentado o quanto foi planejado gastar naquele mês.

Sendo assim, sugerimos fazer um planejamento financeiro geral e outro para cada tipo de gasto. Não tem segredo, você pode até adicionar uma nova coluna que corresponde a esse planejamento para ajudar na comparação com as despesas de cada mês.

Uma boa alternativa também é transformar esse planejamento em uma meta de gastos, o que faz com que seja mais fácil de acompanhar o desempenho ao longo do mês.

8) Faça um bom acompanhamento

Pois bem, já que falamos em acompanhar o desempenho ao longo do mês no último tópico, reforçamos para que você faça isso!

Saiba que pode ser feito de diversas maneiras, desde simplesmente criar configurações para que o valor correspondente ao gasto mude de cor na planilha, até criar gráficos que mostrem essa comparação, sendo algo um pouco melhor de ser visualizado.

O importante é que isso ajude você a entender como está a sua situação financeira diariamente, podendo elaborar possíveis planos de ação para as próximas semanas e meses.

Como organizar sua vida financeira?

planilha-de-gastos-organizar

Para finalizar este artigo, vamos fornecer algumas dicas para te ajudar a organizar melhor a sua vida financeira, que é algo que pode ir muito além da planilha de gastos.

Confira, então, as nossas dicas:

Crie reservas financeiras

Nossa primeira dica é para que você crie uma reserva financeira. Saiba que o objetivo dessa ação é ajudar você a suprir as suas demandas de curto a longo prazo, com uma tranquilidade maior.

Então, se organize para criar reservas que possam lhe atender caso haja alguma emergência, como por exemplo, um gasto inesperado, ou então ajudem na construção de um sonho ou objetivo maior que exija uma reserva financeira mais robusta.

Dessa maneira, você não compromete seus planos futuros e nem passará aperto no fim do mês.

Trabalhe com metas

Você já pensou em estabelecer metas para a sua vida financeira? Pois saiba que essa é uma excelente prática e você deveria pensar em utilizar esse recurso o quanto antes!

Elas podem ser utilizadas tanto em questões do dia a dia, como por exemplo, definir um limite para os tipos de gastos, ou então, definir metas que sustentem sonhos de longo prazo, tal como guardar dinheiro para comprar um apartamento.

Pode não parecer, mas se as metas forem levadas a sério, elas ajudarão a trazer uma grande motivação em que o beneficiado será você junto à sua saúde financeira.

Isso alimenta seus sonhos e evita que se estresse com emergências do dia a dia.

Reduza seus gastos

Por fim, nossa última dica é para que você possa fazer o possível para reduzir suas despesas e nisso a planilha de gastos poderá ajudar muito. Ela ajuda a manter tudo sob controle e evitar que os gastos sejam maiores do que as entradas de dinheiro.

Então, analise diariamente a sua planilha de gastos, veja em que pontos você pode melhorar e aplique essas correções.

Uma boa estratégia é transformar gastos variáveis em fixos, ou seja, se você não tem previsão do quanto vai gastar com uma determinada categoria de despesas que colocou na planilha, estabeleça um valor e tente não ultrapassá-lo.

Autor: artigo produzido pela equipe do blog Saia do Lugar.

Aprenda a organizar seus gastos e valorizar seu dinheiro
Guia das Finanças Inteligentes

Gui