<img height="1" width="1" src="https://www.facebook.com/tr?id=1270325969674259&amp;ev=PageView &amp;noscript=1">

Cursos GRATUITOS sobre investimentos:

New Call-to-action

Blog

Veja quanto rende a poupança após
queda da Selic e entenda o que mudou

Quanto rende a poupançaAssim que você souber quanto rende a poupança, vai perceber a importância de investir seu dinheiro em outras aplicações.

A poupança é um dos investimentos mais antigos e também o mais popular do Brasil. Isso porque, à primeira vista, é um investimento muito simples e fácil. Mas será que toda essa praticidade traz uma boa rentabilidade para o seu dinheiro?

Neste texto, você irá aprender:

  • Como funciona o rendimento da Poupança.
  • Quanto rende a Poupança por mês.
  • Quanto rende 1 milhão na Poupança.
  • Investimentos melhores que a Poupança.

Como funciona o rendimento da Poupança?

Após sucessivas quedas no ano, a Taxa Selic chegou ao valor de 6,50% no final de 2017. Como era de se esperar, essa série de cortes feitos pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central impactou a realidade de muitos brasileiros. Isso porque, quando a taxa básica de juros ultrapassou o patamar de 8,50%, o cálculo do rendimento Poupança mudou.

Para entender como a Selic interfere diretamente nos rendimentos da Poupança, é preciso que você conheça a regra do cálculo:

  • 0,5% ao mês + Taxa Referencial (TR) - quando a meta da Taxa Selic for superior a 8,50%.

  • 70% da meta da Taxa Selic ao ano + Taxa Referencial - quando ela for igual ou menor que 8,50%.

Dessa forma, com a queda da Selic, o cálculo da poupança muda e seu rendimento, que já não era bom, acaba ficando pior. Por isso, os brasileiros que utilizavam a Poupança decidiram buscar investimentos também seguros e com melhores rentabilidades.

Conheça 13 investimentos melhores que a Poupança
Baixe o guia gratuito

O rendimento da Poupança segue taxas determinadas pelo Banco Central e, por isso, ele é igual para todos os bancos. Logo, você abrindo uma conta poupança na Caixa Econômica ou no Bradesco, por exemplo, a remuneração será a mesma.

Para quem tem dinheiro na caderneta, o pagamento dos juros é realizado sempre em uma data determinada, conhecida como data de aniversário. Esta data pode ser a do depósito realizado ou o dia em que a conta foi aberta no banco. É preciso atenção pois, caso realize diversos depósitos no mês, você terá diversas datas de aniversários.

Quando o aniversário cai nos dias 29, 30 ou 31, a data considerada será o dia primeiro do próximo mês. Além disso, outro detalhe importante nesse sentido é que se você resgatar o dinheiro antes da data de aniversário, não será possível receber os juros do período.

Quanto rende a Poupança por mês?

Em 2017, assim como nos últimos anos, o rendimento da Poupança continuou apresentando valores muito baixos. A perspectiva é que a Taxa Selic continue caindo e deixando o rendimento da Poupança ainda pior.

Para se ter uma ideia: comparando os meses de outubro de 2016 e outubro de 2017, o rendimento mensal da Poupança caiu 28%.

Outro fator que você deve levar em consideração é se o valor investido na Caderneta de Poupança rendeu acima da inflação. Esta taxa é responsável pelo aumento do custo de vida, porque mede o quanto os preços de produtos e serviços básicos aumentaram em relação ao mês anterior.

Se o seu dinheiro não consegue acompanhar o aumento da inflação, então você perde poder de compra. Isto é, com o mesmo dinheiro, você vai adquirir uma quantidade menor de produtos e serviços.

Para entender o efeito da inflação sobre os investimentos, você precisa considerar dois valores:

  • O retorno absoluto: apresenta o rendimento bruto da aplicação. Ou seja, representa o valor do investimento sem nenhum desconto.

  • O retorno real: mostra o rendimento da Poupança com o desconto da inflação.

Por exemplo: em 2016, o retorno absoluto da Caderneta de Poupança foi de 8,30%. Porém, como a inflação naquele ano foi alta, o retorno real foi de apenas 1,89%. Ou seja, o dinheiro de quem guardou na caderneta rendeu menos de 2% ao ano.

Se você quer saber quanto rendeu a Poupança por mês em 2017, confira a tabela abaixo:

Quanto rende a Poupança - 2017
Mês Retorno Absoluto (%) Retorno Real (%) Inflação (%)
Janeiro 0,67  0,29  0,38
Fevereiro 0,53  0,20  0,33
Março 0,65  0,40  0,25
Abril 0,50  0,36  0,14
Maio 0,58  0,27  0,31
Junho 0,55  0,78  -0,23
Julho 0,56  0,32  0,24
Agosto 0,55  0,36  0,19
Setembro 0,50  0,34  0,16
Outubro 0,47  0,05 0,42
Novembro 0,43 0,01 0,28
Dezembro 0,43  -0,01 0,44

Fonte: Banco Central
Retorno 2017

Quanto rende R$1 milhão na Poupança?

Quanto rende 1 milhão na PoupançaSaber quanto rende 1 milhão na Poupança pode ajudar a entender que a caderneta nem sempre é a melhor opção.

Uma pergunta que recebemos com frequência é quanto rende R$1 milhão na Poupança. Se você também tem essa dúvida, sem problemas. Para facilitar, reunimos em uma tabela o rendimento da caderneta por ano, desde 2011.

Ou seja, você vai poder ver o cálculo de quanto rendeu R$1 milhão na Caderneta de Poupança considerando uma situação em que esse valor tenha sido aplicado durante os 12 meses de cada ano.

Quanto rendeu R$1 milhão na Poupança
Período Investimento Rendimento absoluto
2011 R$1.074.502,90 7,45%
2012 R$1.064.753,10 6,47%
2013 R$ 1.058.149,50 5,81%
2014 R$ 1.070.799,10 7,07%
2015 R$1.080.739,10 8,07%
2016 R$ 1.083.046,80 8,30%

Fonte: Calculadora do Cidadão - BCB

Precisamos lembrar que rentabilidades passadas não são garantia de ganhos futuros. Ou seja, esses números que estamos apresentando servem apenas para mostrar o histórico de rentabilidade dos investimentos e, portanto, não garantem os rendimentos que ainda estão por vir.

De todo modo, vendo esse desempenho, você pode imaginar que o rendimento foi bom. Mas, se compararmos este mesmo valor em outras aplicações financeiras, será possível perceber que o rendimento da Poupança deixou a desejar.

É por isso que sempre ressaltamos a importância de analisar bem as opções de investimento para escolher aquela que traga resultados realmente interessantes.

Conheça os investimentos mais rentáveis do mercado
Baixe e-book gratuito

Conheça investimentos melhores que a Poupança

Investimentos melhores que a poupançaÉ possível investir dinheiro em aplicações seguras e com rendimentos melhores que a Poupança.

Provavelmente você considera a Poupança como um investimento simples e seguro, não é? Pois saiba que o mercado oferece alternativas tão seguras quanto a caderneta, mas com uma vantagem a mais: melhores rendimentos.

É o caso dos investimentos de Renda Fixa, por exemplo, que são aplicações onde você conhece o rendimento já no momento da contratação. Entre os mais conhecidos desta categoria estão o Tesouro Direto, o CDB e as Letras de Crédito. Veja agora o rendimento de cada um deles:

Quanto rende R$1 milhão no Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um investimento de Renda Fixa muito conhecido pela sua segurança e liquidez. Isto quer dizer que é possível resgatar o dinheiro aplicado a qualquer momento.

Quando você compra um título do Tesouro Direto, está emprestando seu dinheiro para que o Governo Federal possa financiar suas dívidas internas, por exemplo. Em troca, o governo devolve seu dinheiro em uma data combinada, acrescido de juros.

Essa relação com o governo é bastante segura, pois a chance de tomar um calote é muito baixa. Além da segurança, os títulos públicos também oferecem rentabilidades interessantes.

Quer um exemplo? Veja abaixo o comparativo de quanto rendeu R$1 milhão na Poupança e no Tesouro Direto Selic de 2011 a 2016.

Poupança x Tesouro Direto Selic - 2011 a 2016
Período Poupança* Tesouro Direto Selic
2011 R$1.074.502,90 R$ 1.116.200,00
2012 R$1.064.753,10 R$ 1.086.200,00
2013 R$ 1.058.149,50 R$ 1.082.900,00
2014 R$ 1.070.799,10 R$ 1.109.600,00
2015 R$1.080.739,10 R$ 1.134.700,00
2016 R$ 1.083.046,80 R$ 1.141.800,00
Fonte: Calculadora do Cidadão - BCB
**Retorno absoluto

No gráfico a seguir, você consegue entender melhor a evolução desses valores:

Quanto rende a Poupança e Tesouro Direto

Quanto rende R$1 milhão no CDB?

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) também é um título de Renda Fixa, emitido pelos bancos para financiar suas atividades. Em troca, o investidor recebe na data acertada o dinheiro somado aos juros.

Os títulos do CDB são ofertados tanto pelos grandes bancos, quanto por bancos menores, onde, muitas vezes, estão as melhores rentabilidades. Se você não quer perder boas oportunidades, aqui vai uma dica: quando você investe através de uma corretora de valores, tem acesso a títulos de diversos bancos, com muito mais praticidade.

É muito comum você se deparar com os termos "CDB CDI" ou "CDB DI" quando estiver analisando os títulos do CDB. A sigla CDI significa Certificados de Depósito Interbancário e se refere a uma taxa emitida entre instituições financeiras a fim de transferir ou captar recursos. De forma resumida, o objetivo do CDI é melhorar a liquidez de uma determinada instituição financeira.

Veja abaixo uma simulação onde foi feito um investimento de R$1 milhão em um CDB com rendimento de 115% do CDI por 12 meses em 2014, 2015 e 2016. Para ajudar no seu entendimento, comparamos o resultado com o rendimento da Poupança nos mesmos períodos:

Poupança x Rendimento CDB - 2014 a 2016
Ativo 2014 2015 2016
Poupança  R$1.070.799,10* R$1.080.739,10* R$1.083.046,80*
CDB 115% CDI R$1.125.336,23 R$1.153.702,41 R$1.162.610,09

Fonte: Calculadora do Cidadão - BCB
**Retorno absoluto

Para ficar ainda mais fácil de entender, veja esses números aplicados em um gráfico:

Quanto rende a Poupança e CDB

De acordo com a tabela, o dinheiro investido em um CDB por 12 meses em 2014 teve um rendimento aproximado de R$125.336,23. Ou seja, o retorno absoluto após aplicar R$1 milhão em um CDB 115% CDI em 2014 foi de R$1.125.336,23.

Impressionante não é? No entanto, o retorno absoluto não deve ser o único valor a ser considerado na hora de comparar investimentos. Isso porque algumas modalidades incidem Imposto de Renda, como é o caso do Certificado de Depósito Bancário (CDB). Normalmente, os bancos disponibilizam o valor bruto e o valor líquido, que já possui o desconto do Imposto de Renda.

Voltando ao exemplo que demos logo acima, uma aplicação no valor de R$1 milhão realizada no primeiro dia de 2014 e resgatada no primeiro dia de 2015 teria retorno líquido de R$1.106.535,80, já que ocorre desconto de 15% do Imposto de Renda sobre os rendimentos.

O percentual a ser descontado depende do tempo em que o dinheiro permanece investido, seguindo uma lógica de alíquotas regressivas. Isso significa que, quanto mais tempo que você fica com o título, menor será a porcentagem a ser paga.

Veja a seguir os valores e os prazos:

  • 22,5% para prazo de 180 dias.
  • 20,0% para prazo de 181 até 360 dias.
  • 17,5% para prazo de 361 até 720 dias.
  • 15,0% para prazo superior a 721 dias.

Além de rentável, este investimento também é muito seguro pois é protegido pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Isto é, caso o banco que emitiu o título quebre, você possui a garantia de receber seu dinheiro de volta, desde que o valor ressarcido esteja no limite de R$250 mil por CPF e por instituição financeira.

Quanto rende R$1 milhão em LCI e LCA?

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) são investimentos de Renda Fixa emitidos por bancos ou financeiras. Quando o investidor adquire títulos LCI ou LCA, ele está emprestando dinheiro para a instituição financeira utilizar em financiamentos no ramo de imóveis ou agronegócio.

Um detalhe que atrai muitos investidores é que as Letras de Crédito possuem isenção do Imposto de Renda para pessoas físicas. Apesar de ser uma vantagem importante, é melhor considerar somente este diferencial na hora de escolher um investimento.

No que se refere à segurança, as LCA e LCI também possuem a proteção do FGC, ou seja, caso a instituição financeira declare falência, quem investiu poderá ter seu dinheiro de volta, respeitando o limite de R$250 mil por CPF e por instituição financeira.

Considerando o investimento inicial de R$1 milhão, confira na tabela a seguir como seria a rentabilidade de uma LCI com 100% de taxa DI e de uma LCA com 97% de taxa DI nos últimos 3 anos:

Poupança x LCI x LCA - 2014 a 2016
Ativo 2014 2015 2016
Poupança R$ 1.070.799,10* R$1.080.739,10* R$ 1.083.046,80*
LCI 100% CDI R$1.107.700,00 R$1.133.600,00 R$1.140.600,00
LCA 97% CDI R$1.104.469,00 R$1.129.592,00 R$1.136.382,00

Fonte: Calculadora do Cidadão - BCB

Para melhor compreensão, veja no gráfico abaixo a ascensão desses investimentos:

Quanto rende a Poupança, LCI e LCA

Lembramos mais uma vez que os valores utilizados nos exemplos se referem a dados do passado e, portanto, não são uma garantia de ganhos futuros.

O mais importante é entender que existem inúmeras opções de investimento mais interessantes que a Poupança. Como você viu, os títulos de Renda Fixa também são muito práticos, seguros e o melhor: podem render muito mais que a caderneta.

A grande chave para investir com mais rentabilidade é encontrar o título que se encaixa melhor em seu perfil e seus objetivos. Por isso, é essencial entender melhor as opções de investimento disponíveis no mercado.

Aproveite para conhecer 13 investimentos melhores que a Poupança
Baixe e-book grátis

Guia completo do investidor iniciante - Ebook