Blog

O que esperar da Bovespa em Novembro?

A temporada de eleições vai deixar saudades em alguns e vai querer ser esquecida por outros. A volatilidade que trouxe excelentes oportunidades de operação, especialmente no Day-Trade foi também causa de muito de preocupação para quem viu ações como ELET3, BBAS3 ou PETR3 subirem e descerem 10% ou 15% em alguns pregões. Com a eleição definida o mercado passa agora a ter dois focos principais de atenção: o primeiro é na temporada de resultados que começa esse mês e marca a divulgação dos números referentes ao terceiro trimestre de 2014 pelas principais empresas brasileiras. O segundo ponto de foco fica no cenário pós-eleitoral, especialmente na definição da agenda econômica do próximo mandato.

Temporada de Resultados na Bovespa:

bovespa-temporada-resultados

De três em três meses, o mercado para e volta suas atenções para o desempenho que as empresas listadas tiveram na economia real. O rumo de indicadores importantes como lucro, rentabilidade e endividamento é apontado com melhor clareza nesse período e permite a realização de uma análise mais apurada das perspectivas dos papéis. Nesses momentos, cada estratégia tende a apresentar um comportamento específico, exigindo ajustes para preservar sua rentabilidade:

Day-Trade: Para as recomendações de day-trade, a época de divulgação de resultados das empresas é excelente. Com as divulgações, aumenta a volatilidade e o volume negociado no mercado. Esses dois fatores são essenciais para o alcance de elevada rentabilidade nessa modalidade operacional. Para entender mais como volatilidade e volume unidos podem ser o casamento perfeito para Day Trade vale conferir este artigo.

bovespa-day-trade-ganho

Curto Prazo (Swing Trade): Em dias de divulgação de balanços, é muito comum que hajam oscilações intensas e muitas vezes na forma de gaps. Nesse sentido, os pontos estabelecidos como stop e objetivo para as recomendações de curto prazo realizadas a partir da análise técnica de ações podem ser frequentemente desrespeitadas. Papéis como BVMF3, USIM5 e ITUB4 recentemente abriram com fortes oscilações após divulgarem seus números. Nesse caso, a melhor forma de ajustar a estratégia é vetar recomendações em papéis às vésperas de suas divulgações de resultado.

Longo Prazo (Position): A temporada de resultados é essencial para revisar as estratégias de longo prazo. Quando a empresa divulga seus resultados, podemos identificar se as projeções traçadas a partir da análise fundamentalista estão alinhadas ao que vem ocorrendo com a realidade da empresa. Nesse momento de divulgação de informações trimestrais, é comum identificar alguns desvios entre o projetado e aquilo que foi entregue pelas empresas como forma de manter nossas carteiras de longo prazo sempre com ações que tenham boas perspectivas.

Período pós eleitoral: o que muda para Bovespa

O outro fator de peso em Novembro será o período pós eleitoral. Ninguém tem mais dúvida quanto a quem será o governante do Brasil nos próximos quatro anos, mas ainda há muitas dúvidas sobre qual será a agenda econômica desse segundo mandato. Quem estará à frente da Fazenda, qual será o grau de interferência sobre o Banco Central, quão grande será o ajuste fiscal são algumas das perguntas cujas respostas devem mexer com o mercado e que certamente influenciarão as negociações no mercado acionário.

Um governo com menos intervenção e mais pró-mercado é a esperança de muitos investidores. Mais intervenção e ingerência são, por outro lado, o maior risco observado nesse momento. A nova equipe econômica terá muito a nos dizer sobre o que podemos aguardar no mandato entre 2015 e 2019 e se o voto de confiança que o mercado deu ao novo governo realmente valeu a pena.

E você? O que espera para Novembro e como pretende investir no penúltimo mês do ano? Deixe seu comentário abaixo e vamos conversar.

New Call-to-action

atua no mercado de ações há 8 anos e é membro da equipe do Toro Radar desde 2010, onde atua como instrutor de cursos e palestras sobre diversos temas na área de investimentos e como analista. Estudou administração de empresas no IBMEC de Minas Gerais e Direito na Universidade Federal de Minas Gerais. Possui a certificação de Planejador Financeiro CFP® - Certified Financial Planner, é Consultor de Valores Mobiliários registrado na CVM e Analista CNPI-T registrado na APIMEC.
E-book Guia completo do Investidor Iniciante

Últimos artigos

New Call-to-action