Investidores inteligentes investem com Toro Radar.
Navegue pelos capítulos
Como funciona o tesouro direto

Como funciona o Tesouro Direto

Veja como investir no Tesouro Direto vale a pena

  • 9 capítulos

Conheça os 13 melhores
investimentos do mercado

No Guia do Investidor Iniciante você conhecerá os investimentos mais populares do mercado. Baixe o e-book grátis.

O investimento em Tesouro Direto tem atraído cada vez mais a atenção dos investidores e de quem deseja cuidar melhor do seu dinheiro.

O brasileiro já entendeu que deixar o dinheiro na Poupança não é mais o suficiente.

Nesse cenário, os títulos públicos têm se mostrado uma excelente alternativa. Depois de entender como funciona o Tesouro Direto, você verá que ele é um excelente investimento e que investir vale a pena, além de ser fácil e muito barato.

Capítulo 1

O crescimento do Tesouro Direto

O Tesouro Direto funciona como se você fizesse um empréstimo para o governo. Em troca disso, ele te paga uma taxa de juros em um determinado prazo de vencimento.

Dessa forma, o governo pode captar recursos para financiar a dívida pública e demais atividades, como saúde, educação, infraestrutura. E o investidor, por sua vez, tem seu dinheiro aplicado em um investimento rentável e extremamente seguro.

É por isso que o número de investidores no Tesouro Direto vem crescendo de forma surpreendente ao longo dos anos. Em 2002, quando começou, foram alcançados apenas 5.854 investidores. Já em 2017, são mais de 1 milhão e meio de investidores cadastrados no programa do governo, até o mês de Setembro.

Veja a evolução do número de investidores cadastrados ao longo dos últimos anos:

Gráfico investidores cadastrados | O número de investidores no Tesouro Direto vem crescendo fortemente. Fonte: Tesouro Nacional

Vendo o quanto o número de investidores cresceu nos últimos 2 anos, você pode ficar, no mínimo, curioso para saber o que é Tesouro Direto e como funciona esse investimento. E não é por menos, os títulos públicos são consideramos um dos investimentos mais seguros e rentáveis do mercado.

Veja os melhores
investimentos do mercado

Capítulo 2

O que é Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional, criado em 2002 em parceria com a CBLC e a própria Bolsa de Valores. O objetivo era possibilitar a compra e venda de títulos públicos para pessoas físicas, de forma direta, online e simples, com segurança e baixo custo. Portanto, o Tesouro Direto não é o investimento, mas o meio de investir em títulos públicos.

Antes da criação do programa, investidores pessoa física só tinham como investir no Tesouro Direto através de fundos de investimento, que muitas vezes possuem grande parte da carteira alocada em títulos públicos.

A diferença é que, investindo diretamente, você tem menos custos e maior domínio sobre seus investimentos.

O que é Tesouro Direto | O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional, em parceria com a CBLC e a própria Bolsa.
Capítulo 3

Como funciona o investimento no Tesouro Direto?

O Tesouro Direto é um título de Renda Fixa, o que quer dizer que é possível conhecer ou prever a rentabilidade que você terá no resgate da sua aplicação.

Essa é a modalidade de investimento considerada mais segura e conservadora do mercado, e por isso é uma excelente alternativa para quem deseja retirar seu dinheiro da Poupança e alcançar maiores rendimentos, sem abrir mão da segurança, uma vez que a possibilidade de perda financeira em um investimento de Renda Fixa é mínima.

Como falamos anteriormente, quando você investe no Tesouro Direto, é como se você estivesse emprestando dinheiro para o governo. Isso acontece através da compra de um título de crédito, com prazo de vencimento especificado na compra. Quando chega a data de vencimento, você resgata o dinheiro, acrescido dos juros combinados na aplicação.

Dinâmica Tesouro Direto | Quando você investe no Tesouro Direto, é como se você emprestasse dinheiro para o governo.

Logo no momento da compra, você já saberá a data de vencimento do investimento e o seu rendimento, ou a taxa base da sua rentabilidade, como a Taxa Selic ou o IPCA.

Investir no Tesouro Direto também é muito fácil e acessível, pois tudo é feito pela internet e você pode começar a investir a partir de R$30,00. Além disso, é possível programar aplicações mensais, então você já pode deixar pré-agendada a aplicação daquele dinheiro que sobra no fim de cada mês.

E se você ainda tem alguma dúvida sobre esse investimento, o Tesouro Direto é considerado um dos investimentos mais seguros do mercado, pois o pagamento do seu título é garantido pelo próprio governo.


Como investir em Tesouro Direto

Para investir em títulos públicos é muito simples. O primeiro passo é abrir conta em uma corretora de valores e pedir o seu cadastro no programa do governo. O cadastro é responsabilidade da corretora, e uma vez realizado, você receberá uma senha de acesso provisória em seu email.

Então você pode fazer login no Tesouro Direto ou comprar títulos públicos no sistema da sua corretora.

Aprenda a investir com
rentabilidade e segurança

Títulos do Tesouro Direto

Um ponto que muita gente não sabe é que existem diferentes títulos do Tesouro Direto e o melhor deles irá depender dos seus objetivos e do momento do mercado. Por isso, é importante conhecer cada título e fazer uma escolha consciente.

Veja os tipos de títulos:

  • LTN - Letra do Tesouro Nacional (ou Tesouro Prefixado): Esse título possui rentabilidade prefixada, definida no momento da compra. Isso quer dizer que você terá uma taxa fixa por ano e receberá exatamente essa taxa. É um título interessante para cenário de alta dos juros, quando a perspectiva for queda nas taxas.

  • NTN-F - Nota do Tesouro Nacional Série F (ou Tesouro Prefixado com Juros semestrais): Esse título é semelhante ao anterior no que diz respeito à rentabilidade. A diferença é que nessa modalidade você pode optar por receber juros semestralmente.

  • LFT - Letra Financeira do Tesouro (ou Tesouro Direto Selic): Esse título possui rentabilidade pós-fixada, atrelada à Taxa Selic. Isso quer dizer que você receberá a taxa corrente no ano e, portanto, a sua rentabilidade pode variar. Apesar disso, esse título é considerado a opção mais conservadora de Títulos Públicos, uma vez que a Taxa Selic é a taxa básica de juros da economia.

  • NTN-B Principal - Nota do Tesouro Nacional série B Principal (ou Tesouro IPCA): Esse título possui parte da sua rentabilidade prefixada, definida por uma taxa, e parte pós-fixada, atrelada ao IPCA. Isso quer dizer que a sua rentabilidade será sempre acima da inflação, pagando inflação + taxa prefixada.

  • NTN-B - Nota do Tesouro Nacional série B (ou Tesouro IPCA com Juros semestrais): Esse título é semelhante ao anterior no que diz respeito à rentabilidade. A diferença é que nessa modalidade você pode optar por receber juros semestralmente.

Saber como funciona o Tesouro Direto e como investir nesses títulos depende de entender a tendência das taxas de juros, da inflação e do risco que você está disposto por uma melhor rentabilidade.

Baixe o Guia do Investidor Iniciante
e comece a investir

Capítulo 4

Como os preços e taxas variam?

Mesmo que o Tesouro Direto seja um investimento de Renda Fixa, isso não quer dizer que os preços e rendimentos dos títulos não sofram variação.

Por exemplo:

  • Se você adquire um título do Tesouro Selic, você pode deduzir que a sua rentabilidade em 2017 ficará em torno de 8,25%, mas ela pode ficar em 8% ou 9%, por exemplo.

  • Se você adquire um título prefixado (LTN), o preço do título no mercado pode variar de acordo com as condições de mercado e expectativa sobre os juros. Isso pode afetar sua rentabilidade antes do prazo de vencimento.

  • Se você adquire um título do Tesouro IPCA, a sua rentabilidade pode oscilar tanto pela variação do IPCA quanto pelo preço do título no mercado.

Para entender melhor essa relação, imagine que você comprou um título público que renderia 10% ao ano. Se a taxa de juros do mercado cai abaixo de 10%, o preço do seu título tende a se valorizar no mercado. Isso porque a procura pelo título pode aumentar, uma vez que sua rentabilidade estará acima do mercado. Então você tem a possibilidade de vender o seu título por um preço maior do que você comprou.


Prazo de vencimento x Preço do Título

Outro ponto que merece atenção é com relação ao prazo do seu investimento. Você pode notar que quanto maior o prazo até o vencimento, maior é a rentabilidade oferecida. Mas, uma coisa que você pode não saber é que maior é possibilidade de oscilação do seu preço no mercado.

Assista ao vídeo abaixo e entenda melhor como os preços e taxas variam ao longo do tempo:


Como isso afeta o seu título?

O valor do seu título é atualizado diariamente, de acordo com o preço que ele é negociado no mercado. Isso é chamado de marcação a mercado. Por causa dessas oscilações, o seu saldo no extrato do Tesouro Direto pode oscilar:

  • Se o título desvalorizar, o seu saldo também irá cair.
  • Se o título valorizar, o seu saldo também irá aumentar.

Se você mantiver seu título até a data de vencimento, isso não afetará em nada o seu investimento. Você receberá a rentabilidade pactuada na compra, independente das variações no preço do título ao longo do tempo.

Mas, se você optar pela venda antecipada, o governo recompra seus títulos pelo preço de mercado, portanto você pode receber uma quantia diferente da contratada, podendo ter prejuízo ou receber um valor acima do esperado.

Capítulo 5

Riscos de investir

Investimentos de Renda Fixa são uma alternativa de investimento conservadora, onde você conhece a sua rentabilidade no momento da aplicação e a possibilidade de perda financeira é mínima. Normalmente esses investimentos ainda contam com algum tipo de seguro, com o FGC - Fundo Garantidor de Créditos.

No caso dos Títulos Públicos, não é uma instituição (como o FGC) que garante a segurança do seu dinheiro, mas o próprio governo, o que quer dizer que a segurança é ainda maior. E a possibilidade do governo não pagar o combinado nos títulos públicos é praticamente inexistente.

Mas vale lembrar que isso não quer dizer que não existem riscos. Como a rentabilidade dos títulos pode oscilar de acordo com o mercado, é preciso entender cada uma das modalidades e quando elas são mais indicadas.

Conheça os melhores investimentos
de Renda Fixa

Capítulo 6

Liquidez do investimento

Uma preocupação comum de quem deseja começar a investir é se o dinheiro ficará preso naquele investimento. Quer saber como funciona no Tesouro Direto? Você pode resgatar o seu dinheiro a qualquer momento!

É isso mesmo. Títulos públicos possuem liquidez diária, o seu dinheiro não fica preso, e, mesmo que o prazo de vencimento ainda esteja distante, você pode vender seu título de volta ao governo. Isso porque, desde 2015, o governo garante a recompra de títulos públicos, pelo valor de mercado.

Graças a essa condição, os títulos oscilam de preço e muitos investidores utilizam como estratégia no Tesouro Direto comprar e vender títulos a curto prazo, ganhando com a oscilação dos preços.

Tesouro Direto possui liquidez diária. | Investindo em Títulos Públicos você pode resgatar o seu dinheiro a qualquer momento.
Capítulo 7

Custos para investir

Existem dois custos principais para investir em títulos públicos: a taxa de custódia e a taxa de administração.

  • Taxa de custódia: É uma taxa cobrada pela Bolsa de Valores para guardar seus títulos. Por ano, o valor é de 0,3% sobre o valor do título.

  • Taxa de administração: Essa taxa é cobrada pelos serviços do agente de custódia (corretora de valores) e o valor varia de instituição para instituição.
Capítulo 8

Tributação Tesouro Direto

Assim como a maioria dos títulos de Renda Fixa, o investimento em títulos públicos sofre tributação de Imposto de Renda e IOF.

No caso do Imposto de Renda, a tributação é retida na fonte e segue a tabela regressiva de Renda Fixa:

Imposto de Renda - Renda Fixa
Prazo do investimento Alíquota
Até 180 dias 22,5%
De 181 até 360 dias 20%
De 361 até 720 dias 17,5%
Acima de 720 dias 15%

Já o IOF, é cobrado apenas em aplicações que durem menos de 30 dias. Neste caso, também há uma tributação regressiva, que começa em 96% sobre o rendimento, após um dia de investimento, e chega a zero no 30º dia após a aplicação.

Saiba como declarar o Tesouro Direto no Imposto de Renda

Baixe e-book grátis
Capítulo 9

Investir no Tesouro Direto vale a pena!

Agora que você entendeu como funciona o Tesouro Direto, vamos recapitular algumas das principais vantagens que fazem desse investimento uma excelente alternativa para cuidar melhor do seu dinheiro:

  • O Tesouro Direto é um dos investimentos mais seguros do mercado.

  • O investimento mínimo é muito acessível, sendo possível investir a partir de R$30,00.

  • É possível programar aplicações, como para aquela economia de todos os meses, por exemplo.

  • A rentabilidade do Tesouro Direto pode ser mais que o dobro da poupança.

  • Você pode proteger seu dinheiro contra a inflação investindo no Tesouro IPCA.

  • Investindo em Tesouro Prefixado ou Tesouro IPCA você pode optar por receber juros semestralmente.

  • Você pode ganhar com a oscilação de preços do título, comprando um título e vendendo caso ele se valorize.

  • É possível resgatar seu dinheiro a qualquer momento, revendendo os títulos para o governo.

E lembre-se: Os títulos públicos são um excelente investimento, mas montar uma carteira de investimentos diversificada pode te proporcionar uma maior rentabilidade e segurança.

Conheça 13 investimentos fantásticos
para sua carteira