<img height="1" width="1" src="https://www.facebook.com/tr?id=1270325969674259&amp;ev=PageView &amp;noscript=1">

Aprenda tudo sobre o mercado de ações

 

O que é uma ação?

 o-que-é-uma-ação

 

A definição de ações:

De forma clara e simples, ações são uma participação na propriedade de uma empresa. Ações representam um direito sobre os ativos e lucros da empresa. Na medida em que você adquire mais ações, sua participação acionária na empresa torna-se maior.

Sendo um proprietário:

Deter ações de uma empresa significa que você é um dos muitos proprietários (acionistas) de uma empresa e, como tal, você tem um direito (embora geralmente muito pequeno) sobre tudo o que a empresa possui. Sim, isso significa que, tecnicamente, você possui uma pequena porção de cada peça de mobiliário, cada marca, e todos os contratos da empresa. Como um proprietário, você tem direito a sua parte dos lucros da empresa, bem como quaisquer direitos de voto inerentes às ações.

Uma ação é representada por um certificado de ações. Este é um documento de papel que é prova de sua propriedade. Na era atual do computador, você não vai realmente ver este documento porque sua corretora mantém esses registros eletronicamente. Isto é feito para tornar mais fáceis as transações envolvendo ações. No passado, quando uma pessoa queria vender suas ações, essa pessoa levava fisicamente os certificados até a corretora. Agora, a negociação é com um clique do mouse ou um telefonema, o que torna a vida mais fácil para todos.

Ser acionista de uma empresa com capital aberto não significa que você tem que saber o que dizer na gestão do dia-a-dia do negócio. Em vez disso, a palavra que você tem na empresa é um voto por ação, em reuniões anuais, para eleger o Conselho de Administração. Por exemplo, ser acionista da Microsoft não significa que você pode ligar para Bill Gates e lhe dizer como você acha que a empresa deve ser administrada. Na mesma linha de pensamento, sendo acionista da PETR4 - Petrobras não significa que você pode ir no posto de gasolina e abastecer o carro gratuitamente.

A gestão da empresa deve almejar o aumento do valor da empresa para os acionistas. Se isso não acontecer, os acionistas podem votar para trocarem a gestão, pelo menos em teoria. Na realidade, os investidores individuais, como você e eu, não possuem ações suficientes para ter uma influência significativa sobre a empresa. É realmente os grandes players ou ricaços, como os investidores de grandes corporações e empresários bilionários, que tomam as decisões.

Para os pequenos acionistas, não ser capaz de gerir a empresa não é importante. Afinal de contas, a ideia não é que o dinheiro trabalhe por você? A importância de ser um acionista é que você tem direito a uma parte dos lucros da empresa e ativos. Os lucros são, às vezes, pagos na forma de dividendos.

Quanto mais ações você possui, maior a parcela dos lucros que se obtém. Seu direito sobre os ativos (no caso de ter ações preferenciais) só é relevante se uma empresa vai à falência. Em caso de liquidação, você vai receber o que sobrou depois de todos os credores serem pagos.

Este último ponto vale a pena repetir: a importância da participação acionária é a sua parte sobre os ativos e lucros.

Outra característica extremamente importante das ações é a sua responsabilidade limitada, o que significa que, como proprietário de uma ação, você não é, pessoalmente, responsável se a empresa não é capaz de pagar suas dívidas. Existem outras formas de organização societária, não é nosso caso, que se a empresa vai à falência, os credores podem vir atrás dos sócios (acionistas) e fazê-los vender casa, carro, móveis, etc. Possuir ações de empresas na bolsa de valores significa que, não importa o que aconteça, o valor máximo que você pode perder é o valor do seu investimento. Mesmo que uma empresa da qual você é um acionista vá à falência, você nunca pode perder seus bens pessoais.

 

Capital de Terceiros vs Capital Próprio:

Por que uma empresa emite ações? Por que os fundadores dividem os lucros com milhares de pessoas, quando poderiam manter os lucros para si próprios?

A razão é que, em algum momento, toda empresa precisa de dinheiro para crescer. Para isso, as empresas podem:

  • pegar emprestado de alguém
  • conseguir fundos com a venda de parte da empresa, que é conhecida como a emissão de ações.

Assim, uma empresa pode pedir um empréstimo de um banco ou optar pela emissão de ações. Ambos os métodos existem para financiar investimentos e dívidas. Quando a empresa opta por emitir as ações, o processo é chamado de financiamento através capital próprio.

A emissão de ações é vantajosa para a empresa, porque ela não exige que a empresa devolva o dinheiro ou faça o pagamento de juros ao longo do tempo. Tudo o que os acionistas obtêm em troca de seu dinheiro é a esperança de que as ações irão um dia valer mais do que o que eles pagaram por elas.

A primeira venda de ações, que é emitida pela empresa privada, é chamada de oferta pública inicial (IPO).

É importante que você entenda a diferença entre uma empresa que se financia através da dívida ou capitais de terceiros e outra que se financia através de capitais próprios.

Quando você compra uma dívida, tais como uma obrigação (debênture), você está garantindo o retorno do seu dinheiro (o principal), juntamente com o pagamento de juros prometidos (desde que o emissor honre com os pagamentos). Este não é o caso de um investimento de capital (equity). Ao se tornar um proprietário, você assume o risco de a empresa não ser bem-sucedida - assim como ao empresário não é garantido um retorno, nem o é para acionista.

Como um proprietário, a sua reivindicação sobre os ativos é menor que a dos credores. Isto significa que, se uma empresa vai à falência e é liquidada, você, como acionista, não recebe nenhum dinheiro até que os bancos e os detentores de obrigações foram pagos, pois eles têm a prioridade absoluta.

Acionistas ganham muito se uma empresa for bem-sucedida, mas eles também têm a perder todo o seu investimento, se a empresa não for bem-sucedida. 

 

Risco:

Deve ser enfatizado que não há garantias quando se trata de ações individuais. Algumas empresas pagam dividendos, mas muitas outras não. E não há nenhuma obrigação de pagar dividendos, mesmo para as empresas que, tradicionalmente, pagam. Sem dividendos, o investidor pode ganhar dinheiro em uma ação apenas por meio de sua valorização no mercado aberto. Em contrapartida, qualquer empresa pode ir à falência, caso em que o seu investimento não valerá nada.

Embora o risco possa soar como algo negativo, há também um lado bom. Quanto maior o risco, maior o retorno esperado do investimento. Esta é a razão pela qual as ações têm, historicamente, superado outros investimentos, como títulos públicos ou cadernetas de poupança. A longo prazo, um investimento em ações tem um retorno médio de cerca de 10-12% ao ano.

Quer entender melhor como investir na Bolsa de Valores? Baixe nosso e-book gratuito.

New Call-to-action

 

E-book - Guia de Sucesso na Bolsa de Valores
New Call-to-action

Cursos GRATUITOS sobre investimentos:

New Call-to-action