<img height="1" width="1" style="display:none" src="https://www.facebook.com/tr?id=690458111055947&amp;ev=PageView&amp;noscript=1">

Aprenda tudo sobre o mercado de ações

 

Saiba o que é a Organização dos Países Exportadores de Petróleo

Com o objetivo de ganhar força frente às companhias ocidentais compradoras de petróleo, países produtores da commodity criaram a Organização dos Países Exportadores de Petróleo, composto inicialmente pela Arábia Saudita, Irã, Iraque, Kuwait e Venezuela, no dia 14 de setembro de 1960, na Conferência de Bagdá.

 

O surgimento da OPEP conseguiu alcançar seu objetivo, e por embarcar poderosos players mundiais, sua criação acabou gerando grandes crises em países do Ocidente. A coalização dos principais produtores do Oriente Médio fez com que nações antes importadoras adotassem políticas que incentivasse a produção própria ou ações que diminuíssem a sujeição das indústrias ao petróleo, como o programa Pró-Álcool, aqui no Brasil.

Após a mudança da postura dos países importadores na década de 70, os países membros da OPEP mudaram sua política de exportação deixando o preço da commodity mais competitivo, retomando o posto de principal fonte de energia.

OPEP-investimentos.jpg

Atualmente, aproximadamente 75% das reservas petrolíferas mundiais pertencem aos países membros da organização. Essa concentração da commodity resulta em cerca de 40% da produção global, fazendo-os atender por volta de 60% de toda a exportação de petróleo.

Pode-se dizer que a criação da OPEP atendeu seu objetivo inicial. Atualmente, os países membros são os mais bem pagos pelo mineral bruto e refinado, em escala global.

Inicialmente composto por cinco países, hoje fazem parte do bloco doze países, representando o Oriente Médio, África e América do Sul. São eles os cinco originais, Arábia Saudita, Irã, Iraque, Kuwait e Venezuela, somados a Angola, Argélia, Líbia, Nigéria, Equador, Emirados Árabes Unidos e Catar.

Entenda também o papel de outros Reguladores do Petróleo

E-book - Guia de Sucesso na Bolsa de Valores
New Call-to-action

Cursos GRATUITOS sobre investimentos:

New Call-to-action